Revista ADEGA
Busca

Arqueólogos encontram possível "fábrica de vinhos" milenar em Tel Aviv


A Autoridade de Antiguidades de Israel anunciou há pouco que arqueólogos descobriram o que pode ser parte de uma fábrica de vinhos de mais de 2.500 anos debaixo de uma rua da antiga cidade de Jaffa, agora parte de Tel Aviv, em Israel.

Os pesquisadores acreditam que a instalação seja parte de construções da segunda metade do período Bizantino, entre 600 e 700 a.C. As superfícies lisas e em mosaico do local indicam que ele foi usado para a produção de alguma bebida. "Devido à impermeabilidade do mosaico, tais superfícies são comumente encontradas em instalações de prensa da época, onde o líquido era extraído das uvas", explicou o diretor das escavações da AAI, Yoav Arbel, adicionando: "Cada unidade foi conectada a um tanque. A prensagem foi realizada na parte de mosaico e, o liquido, então, drenado para esses tanques".

Apesar de esse tipo de construção ser frequentemente indicada como um lagar, onde as uvas são prensadas, Arbel diz que há chances de não se tratar de uma fábrica de vinhos, pois estas geralmente têm tanques maiores do que o encontrado. "É bem possível que a instalação tenha sido usada para produzir bebidas alcoólicas, mas talvez seja a partir de frutos menores que os da uva, como romãs ou figos, por exemplo".

O diretor das escavações também pontuou que a descoberta pode ser uma pequena parte de algo muito maior, e que apenas quando as ruas interligadas a essa forem escavadas é que poderá ter certeza do que se trata.

Mais notícias sobre vinhos...

Vinícola californiana envelhece vinhos em alto mar

Nelson Mandela empresa nome para linha de vinhos de sua família

Vinho tinto e chá verde podem prevenir Alzheimer

+Barbearia portuguesa cria tradição em torno do vinho

+Almaviva celebra sua 15ª safra em evento no Brasil

Redação
Publicado em 26/02/2013, às 12h26 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias