Revista ADEGA
Busca

Azeite - 20.Abr - Saúde

Azeite extra virgem pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares


Segundo uma publicação recente da revista BMC Genimics, o consumo de azeite de oliva extra virgem, rico em fenóis, pode reduzir o risco de enfermidades cardiovasculares através da inibição de genes pró-inflamatórios.

Os fenóis são micronutrientes do azeite de oliva que se encontram em grande quantidade quando o azeite é extra virgem.

Pesquisadores da Universidade de Córdoba, na Espanha, estudaram os efeitos dos compostos fenólicos na expressão genética de pacientes com síndrome metabólica, conjunto de fatores de risco que condicionam um aumento do risco de se desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes tipo II.

MAIS: Siga a Revista ADEGA, agora no Twitter!

Através do teste, identificaram 98 genes que reagiram aos fenóis do azeite extra virgem, e dentre eles estão alguns relacionados aos processos inflamatórios cardíacos, o que sugere que a dieta pode ser capaz de alterar a atividade celular do sistema imunológico.

Confira as últimas notícias sobre o azeite...

+ Espanha promove iniciativa para fomentar o consumo de azeite na França

+ Descobertas propriedades antiinflamatórias no azeite de oliva extravirgem

+ Derivados do azeite podem ajudar a tratar câncer e Alzheimer

+ Universidade espanhola estudará os efeitos do azeite no câncer de mama

+ Azeite de oliva extra virgem estará presente na refeição escolar da Espanha

Redação
Publicado em 20/04/2010, às 11h42 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias