Revista ADEGA
Busca

Vinho - 14.Set - Polêmica

Barris novos podem deixar vinho "arrolhado", diz estudo


Uma nova pesquisa feita na França está gerando desentendimentos entre produtores de vinho, pesquisadores e fabricantes de barris.

Testes realizados por especialistas do prestigiado Laboratório Excell indicam que existem muitas chances da contaminação do TCA (abreviatura de 2,4,6 tricloroanisol, substância que deixa o vinho "arrolhado"), ocorrer pela madeira dos barris que armazenam os vinhos.

Os pesquisadores, no entanto, ainda não conseguiram explicar os fatores que levam isso a acontecer, apesar de diversas teorias sobre o assunto já circularem nas rodas científicas francesas. Baseados nesse desconhecimento, produtores e tanoeiros desautorizaram o estudo, descrevendo-o como "impreciso e insultuoso".

"A extensão do problema ainda é severamente sub-estimada pelos usuários de barril, devido à imprevisibilidade da contaminação", disse o laboratório em um comunicado. Os especialistas acreditam que o fenômeno aconteça enquanto a madeira do barril está secando, mas a informação ainda é incerta.

Segundo a Associação de Tanoeiros da França, nos últimos três anos, a suspeita de contaminação com TCA ocorreu em apenas 0,04% dos barris produzidos, menos de 100 casos em um milhão de recipientes manufaturados.

Confira as últimas notícias do mundo dos vinhos...

+ Viticultores de Rioja protestam contra preços da uva e do vinho

+ Produto permite que novas mães consumam vinho despreocupadas

+ Dieta do Mediterrâneo pode se tornar patrimônio da UNESCO

+ Viticultura orgânica está cada vez mais popular na França

+ Especialistas se reúnem para degustar produção de castas raras na França

Redação
Publicado em 14/09/2010, às 07h09 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias