Revista ADEGA
Busca

Argentina em Crise

Bloqueios e Greves na Argentina Prejudicam Comércio de Vinhos


Há um conflito entre os homens do campo e o governo argentino que vem se agravando nos últimos meses. Em março os caminhoneiros que transportam grãos, uma das maiores fontes de renda da Argentina, decidiram entrar em greve junto dos agricultores e bloquear estradas. As consequências apareceram em todos os setores, com desabastecimento nos supermercados, falta de combustível nas bombas e impedimentos na exportação e distribuição de variados produtos, inclusive dos vinhos. Os donos de bodegas já estão preocupados com o fornecimento de seus produtos especialmente para o mercado externo. Alguns deles estão com caminhões parados dentro das vinícolas, outros pararam a linha de engarrafamento e outros ainda colocaram seus funcionários em férias coletivas. A parte mais dura da greve, o bloqueio das estradas, parece perto do fim, mas os especialistas em logística afirmam que serão necessários ao menos dois meses para colocar as coisas em ordem. Isso sem contar o abalo na reputação exportadora do país.A preocupação dos vinhateiros é com dois mercados em especial: os EUA, onde começaram a conquistar um importante espaço há pouco tempo, e com o Brasil, onde estão em segundo lugar entre os países que mais vendem vinhos aqui.

Redação
Publicado em 24/06/2008, às 14h11 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h45


Mais Notícias