Revista ADEGA
Busca

Vinho - 03.Dez

Brasil pode ser um dos próximos grandes mercados de vinho


Uma pesquisa feita pelo Rabobank identificou o México, Brasil, Polônia e Nigéria como os novos grandes mercados de comercializações de vinhos. O estudo, chamado "Os caminhos pouco percorridos", destaca a importância de ingressar a tempo em mercados com boas perspectivas.

divulgação

Embora esses quatro países ainda não representem os maiores e mais atraentes mercados de importação do vinho atualmente, oferecem perspectivas de crescimento muito boas a médio e longo prazo.

A importância deles está no fato de o consumo de vinho em países mais tradicionais estar caindo, ao mesmo tempo em que os países "emergentes", como EUA e China, têm concorrência muito alta, reduzindo sistematicamente as margens na indústria. Esses dois fatores, juntos, tornam novos mercados, com bom potencial de crescimento, mais vantajosos para as empresas exportadoras.

"As vinícolas estão enfrentando a questão de o que fazer com essas quatro 'joias escondidas'. Apesar das oportunidades que apresentam, cada um tem um mercado muito diferente, com muita incerteza para as empresas tradicionais do vinho. Além disso, juntamente com as oportunidades, há muito risco nestes mercados e a possibilidade de que a oportunidade não seja explorada", explica Stephen Rannekleiv, analista do Rabobank.

Mais notícias sobre vinhos...

Vinhos bons não precisam ser caros, revela pesquisa
Reino Unido implanta orgão para proteger investimentos vinícolas
Leonardo DiCaprio gasta 3 milhões com champagne em festa de aniversário
Garrafas mais escuras protegem melhor vinho branco
Roger Federer é o novo embaixador da Moët & Chandon

Redação
Publicado em 03/12/2012, às 09h09 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias