Vencedores!

Brazil Wine Challenge premia 187 rótulos

A oitava edição do evento avaliou 623 vinhos de 17 países de todo o mundo


Realizado pela Associação Brasileira de Enologia (ABE) e pela Revista Adega, a oitava edição do Brazil Wine Challenge aconteceu em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, entre os dias 7 e 10 de junho. Ao todo, o evento premiou 187 dos 623 rótulos de 17 países, como África do Sul, Estados Unidos, Portugal e Uruguai.

Foram entregues quatro medalhas grande ouro, 113 de ouro e 70 de prata.  O Brasil alcançou à marca de 114 medalhas por ser o país sede e por possuir mais vinhos inscritos; seguido por Portugal com 34, Uruguai com 12, Argentina com dez, Chile com sete, Alemanha com três e Bolívia com duas. Austrália, Estados Unidos, França, Grécia e Nova Zelândia obtiveram uma medalha cada.

Juliano Perin, presidente da ABE e do Brazil Wine Challenge

Os países com maior destaque no Wine Challenge foram Brasil, Portugal, Uruguai e Argentina, que conquistaram as medalhas grande ouro. Os rótulos destas nações se sobressaíram sobre os demais com uma pontuação acima de 93 pontos.

"A conquista de cada Grande Ouro é sempre muito comemorada por qualificar não apenas o evento, mas também por mostrar na taça que produtos de excelência são elaborados no mundo todo. O Brasil estar entre eles, representado por uma vinícola familiar, é motivo de orgulho para todos nós", comemora o presidente da ABE, o enólogo Juliano Perin.

 Enólogos diretores da ABE atuaram nos bastidores do serviço do vinho

 

Para o vice-presidente do concurso e publisher da Revista Adega, Christian Burgos, o trabalho está apenas começando. "Fechamos o Brazil Wine Challenge com chave de ouro, o que nos motiva a dar início a um intenso trabalho de divulgação junto ao mercado. Temos um calendário que inclui degustações e eventos com consumidores e ações com a imprensa para apresentar o que descobrimos de melhor nas taças", comenta.

Degustações foram realizadas no Vale dos Vinhedos

Os seis júris, formados por cinco especialistas cada, além do presidente da mesa, provaram vinhos, espumantes, vinhos licorosos e destilados durante 12h. Todo concurso contou com um sistema de avaliação totalmente informatizado, que garantiu maior agilidade e segurança na captação e tabulação dos dados. Implantado ainda na edição de 2010, o sistema apresentou excelente desempenho, colocando a avaliação entre as mais organizadas do mundo.

 

 

 

Da redação

Publicado em 14 de Junho de 2016 às 13:00


Notícias