Revista ADEGA
Busca

Café - 25.Ago - Café é saúde

Cafeína pode atrasar perda de memória em idosas, diz estudo


Segundo um estudo francês, a cafeína pode ajudar mulheres idosas a atrasar a perda de memória.

Os pesquisadores dividiram voluntárias com idade mínima de 65 anos em dois grupos: aquelas que bebiam mais de três xícaras de café por dia e aquelas que consumiam em média uma xícara ou menos. Durante um período de quatro anos, elas tiveram suas memórias testadas e analisadas.

Os resultados mostraram que aquelas que ingeriam mais café durante o dia apresentaram uma menor deterioração da memória, do que aquelas que consumiam menos. Mesmo quando fatores, como o nível de instrução e doenças, foram levados em conta, as conclusões do estudo se mantiveram.

A pesquisa, realizada por uma equipe de especialistas do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da França, levantou a possibilidade da cafeína atuar na prevenção do desenvolvimento da demência.

Os efeitos estimulantes da cafeína já eram conhecidos, mas este estudo parece sugerir que os seus efeitos podem ser mais profundos. No entanto, a coordenadora da pesquisa, Karen Ritchie, adverte: "nós precisamos entender melhor como a cafeína afeta o cérebro antes que possamos começar a promover a ingestão dela como uma forma de reduzir o declínio mental".

Confira as últimas notícias sobre café...

+ Ministério estipula novas normas para manter qualidade do café brasileiro

+ Produção brasileira de café pode bater recorde este ano

+ Cafezais do século XIX voltam à ativa em Goiás

+ Língua de provador de café é segurada em 34 milhões de reais

Preço do cafezinho aumenta a partir dessa semana

Redação
Publicado em 25/08/2010, às 10h32 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias