Casca de camarão pode ajudar na prevenção de alergias ao vinho


Depois de beber uma taça de vinho, algumas pessoas sentem-se indispostas e têm dores de cabeça. Esse é um dos principais sinais da alergia ao vinho, uma reação que, apesar de pouco comum, atrapalha a vida de muitos enófilos.

O motivo da reação é o anidrido sulfuroso, ou dióxido de enxofre, uma substância utilizada no vinho para impedir a multiplicação de bactérias. Porém, pesquisadores da Universidade de Aveiro, em Portugal, já têm uma pista para o fim da intolerância: um composto chamado quitosina, presente em grandes quantidades nas cascas de camarão.

A equipe de pesquisadores liderados Manuel A. Coimbra descobriu que a quitosina - que é produzida a partir de quitina, substância presente no exoesqueleto de crustáceos - é capaz de "anular" o efeito do anidrido sulfuroso e manter a sobrevida do vinho. Embora tenham tido sucesso, não se sabe se as propriedades da quitosina realmente evitam o crescimento de microrganismos e a oxidação. Por isso, novos estudos e artigos científicos serão produzidos.

Mais notícias sobre vinhos...

Facebook entra no mercado de vinhos

+China produz sua primeira série sobre vinho

Bonhams faz seu primeiro leilão de vinhos finos em Londres

Cinco filmes que todo enófilo deve assistir

+Australiano descobre "fórmula" do vinho saudável

Da redação

Publicado em 1 de Março de 2013 às 13:39


Notícias