Cheers, aussies!

Dicas de vinhos para celebrar o Australia Day

Selecionamos quatro rótulos com 90 pontos ou mais para degustar no Dia Nacional deste que é um dos países com mais forte tradição vitivinícola fora da Europa




Hoje é o Dia Nacional da Austrália. Celebrada anualmente em 26 de janeiro, a data marca o aniversário da chegada da primeira frota de colonizadores britânicos que desembarcaram em Port Jackson no ano de 1788. 

Feriado nacional, é uma data reservada à reflexão sobre a história, encontros comunitários e familiares, prêmios oficiais destinados aos mais notáveis cidadãos australianos e também aos estrangeiros, que contribuem com relevância para a prosperidade da sociedade aussie ("aussie" é um jeito carinhoso de os australianos se referirem a si mesmos). 

 

Pelo mundo, a celebração tem ganhado força e cidades como Nova York e Londres já possuem eventos temáticos para festejá-la. E aqui vale uma dica para quem estiver em Londres: hoje, a vinícula australiana McGuigan em parceria com a cadeia de bares, cafés e restaurantes Grind&Co, oferecerá gratuitamente taças de vinhos em suas unidades para comemorar a ocasião. No Brasil, apenas uma rede fast food de comida australiana organizou uma ação para o Australia Day.

Se por lá é um momento para os australianos enaltecerem tudo que há de melhor em seu país, por aqui, pode ser uma oportunidade para saudarmos esta alegria, com o que há de melhor da Austrália em terras brasileiras: os vinhos. Por isso, selecionamos seis excelentes rótulos avaliados pela equipe de degustadores de ADEGA ao longo dos anos. 

Portanto, levantemos nossas taças e Cheers to Aussie Day!


Para brindar ao Australia Day 

 

AD 96 pontos
JOHN DUVAL ELIGO 2010
John Duval Wines, Barossa Valley Austrália (R$ 1.810)100% Shiraz advindo de vinhas de mais de 60 anos, com estágio de 20 meses em barricas de carvalho francês. Frutas negras maduras envoltas por notas florais, terrosas e de argila, além de toques picantes e de chocolate amargo. Une potência e concentração, com tensão e finesse. Tem taninos finíssimos e acidez refrescante, tudo envolto por toques salinos e de ervas frescas. Longo e persistente, é a prova de que vinhos mais potentes podem sim ser precisos e elegantes.EM 

 

AD 92 pontos
BEAR CROSSING CABERNET MERLOT 2013
Angove, South Australia, Austrália. Com 65% Cabernet e 35% Merlot, sem passagem por madeira. O Bear Crossing é um vinho que já começa a atingir um patamar de “must-drink” australiano, tudo por oferecer excelente relação preço-qualidade e pela tradição da vinícola Angove, que produz vinhos desde 1886. Tanto no nariz como na boca abre com agradável doçura combinada a frutas vermelhas frescas. Já no seu paladar esta nota doce é acompanhada de balanceada acidez, o que faz com que seu sabor perdure na boca em um longo final. Álcool 14%. MSL


AD 92 pontos
JOHN DUVAL PLEXUS WHITE 2012
John Duval Wines, Barossa Valley, Austrália. Branco composto de 55% Marsanne, 35% Rousanne e 10% Viognier, com estágio de 6 meses de 50% do vinho em barricas de carvalho francês. Complexo tanto no nariz quanto na boca, mostra frutas brancas e de caroço acompanhadas por notas florais, de ervas, de especiarias doces e de manteiga. Impressiona pelo volume e cremosidade, equilibrada por sua gostosa acidez, terminando de modo persistente. Álcool 13,5%. EM.


AD 90 pontos
BRONKENWOOD PINOT NOIR 2008
Brokenwood Wines, Victoria, Austrália. 100% Pinot Noir, com estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês. Mostra cerejas e framboesas maduras envoltas por notas florais, minerais, de ervas frescas e de especiarias, que se confirmam na boca. Estruturado e carnudo, tem ótima acidez e taninos de boa textura que equilibram e sustentam essa fruta mais madura e de perfil mais adocicado. Tem boa tipicidade e final persistente, com toques minerais. Álcool 14%. EM.

Por Maria Bolognese

Publicado em 26 de Janeiro de 2017 às 16:51


Notícias AustraliaDay