Mundo Vino

Os Celtas e o vinho

Estudo sugere que consumo da bebida era mais amplo do que se imaginava entre a sociedade do sul da Alemanha


 

De acordo com um estudo publicado na revista PLOS One, os celtas da Idade do Ferro bebiam vinho na região de Baden-Württemberg, na Alemanha, muito antes da chegada dos romanos. Os pesquisadores analisaram 133 recipientes, de taças a jarros, para aprender sobre a vida na colina de Heuneburg entre os séculos VII e V a.C. e descobriram que o vinho não se destinava somente à elite, como antes se pensava. 

LEIA MAIS

» Celtas da Borgonha bebiam vinho grego

» O vinho e a história da humanidade

O vinho consumido em Heuneburg provavelmente foi importado do Mediterrâneo, disseram os pesquisadores, que não encontraram evidência de vinificação na área. Além disso, foram encontrados vestígios de vinho em áreas pobres e ricas. Isso sugere que o vinho era uma bebida cotidiana que ajudou a definir a identidade da comunidade. 

Mas as coisas mudaram e o vinho pareceu se tornar mais um símbolo de status. “Certos atores da sociedade celta primitiva parecem ter conseguido transformar o significado do vinho, limitando com sucesso seu consumo a certos espaços”. Isso, segundo os pesquisadores, poderia ter sido um ponto de virada e talvez o motivo pelo qual o escritor grego Poseidonius observasse vários séculos depois que as elites celtas bebiam vinho enquanto as partes mais baixas da sociedade celta consumiam cerveja. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 22 de Setembro de 2020 às 16:00


Mundovino celtas vinho

Artigo publicado nesta revista

International Tasting

Revista ADEGA 169 · Novembro/2019 · International Tasting

Grandes ícones