Champagne com 150g de açúcar por litro

Rótulos encontrados em navio naufragado no século XIX contém alto índice de açúcar


(foto ilustrativa)

Análise do professor Philippe Jeandet, da Universidade de Reims - na França, revela que garrafas de Champagne, encontradas num navio naufragado têm, em média, 150 gramas de açúcar residual por litro. Atualmente, os Champagnes mais doces feitos, raramente chegam a um terço dessa quantidade.

Anotações encontradas retratam a preferência dos russos por bebidas mais doces – chegando até 300 gramas de açúcar por litro.

A pesquisa de Jeandet também mostrou que os espumantes tinham entre 9 e 10% de álcool, diferentemente do teor atual, com média de 12,5%.

Além disso, foram encontrados resíduos de cobre e ferro que, provavelmente, eram usados para proteger os vinhedos (sulfato de cobre) e para pregar as barricas.

Naufragado no século XIX, na costa da Finlândia, documentos históricos apontam que o navio faria o percurso até descarregar na Confederação Germânica (estado que tomou lugar do Sacro Império Romano Germânico – união de territórios da Europa Central durante a Idade Média, Moderna e início da Contemporânea), atual Rússia.

Da redação

Publicado em 14 de Agosto de 2015 às 11:18


Notícias