Revista ADEGA
Busca

Vinho - 10.Jan

Cinco prisioneiros processam empresa de vinho


Cinco prisioneiros norte-americanos estão processando marcas de vinhos e cervejas, alegando que as empresas sejam culpadas por seus crimes. No processo de cerca de um bilhão de dólares, os prisioneiros também alegam que as companhias não fizeram esforço suficiente para alertá-los sobre os perigos do álcool.

divulgação

O distrito americano responsável pelo caso confirmou o processo civil contra as marcas Anheuser-Busch, Brown-Forman, Vinícola Gallo, Cervejaria Miller, Pepsi-Cola e RJR Nabisco. Os cinco prisioneiros alegam terem bebido álcool sem saber das possíveis conseqüências. "Nunca na minha vida pensei que seria um alcoólatra. Nunca fui informado que o álcool podia se tornar um hábito ou um vício", disse um dos prisioneiros. "É comum saber que o é viciante. É sabido que o álcool causa desinibição e pode te levar a fazer coisas que você normalmente não faria", disse o promotor Joe Filicetti.

Jeremy Brown, que está cumprindo uma sentença de 30 anos por ter ferido seriamente uma pessoa com um tiro enquanto está embriagado, diz que nunca teria atirado em ninguém se o álcool não tivesse causado a bebedeira.

Mais notícias sobre vinhos...

Lançado nos EUA espumante que apóia o movimento LGBT
Vinho tinto aumenta nível de testostenora em atletas
Pode faltar vinho de Borgonha da safra de 2012
Três pessoas são condenadas à prisão por vender champagne falsificado
Segundo estudo, 2013 pode ser o melhor ano para investir em vinhos desde 2009

Redação
Publicado em 10/01/2013, às 10h55 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias