Revista ADEGA
Busca

Depois de ser assaltado, colecionador francês quer criar "Louvre" do vinho

Michel-Jack Chasseuil tem mais de 40 mil vinhos em casa


Chasseuil tem mais de 40 mil vinhos em casa

Um dos maiores colecionadores de vinho da França foi assaltado recentemente e, depois do susto, propõe a criação de um "Louvre" de vinhos com sua coleção de 40 mil garrafas, tida como uma das mais importantes da França.

Há algumas semanas, Michel-Jack Chasseuil foi surpreendido por ladrões que o mantiveram em cativeiro enquanto acessavam sua adega. Segundo informações da AFP, Michel-Jack Chasseuil fraturou um dedo enquanto foi mantido em cativeiro por quatro homens encapuzados que invadiram sua adega. Entre os itens furtados estão 15 caixas de vinho “de segunda categoria” e objetos pessoais do carro do colecionador. De acordo com o Ministério Público Francês, em Niort, os quatro homens fazem parte de uma quadrilha que já está sendo investigada.

Em uma declaração pública, Michel-Jack Chasseuil contou que, embora estivesse “psicologicamente preparado” para um assalto, não esperava que uma simples entrega de vinhos fosse uma tentativa de assalto. “Assim que saí de casa para receber os entregadores, vários deles me amarraram e me disseram para manter a calma. Depois disso, me arrastaram para dentro de casa e me prenderam lá”, contou.

A principal adega de Chasseuil possui um sistema de segurança avançado e uma porta blindada, cuja chave fica em um banco. No entanto, depois do susto, Chasseuil diz não mais querer manter seus vinhos em casa e tem planos de atrair interessados em abrir um museu que chamará de “Louvre para o vinho”, uma vez que considera sua coleção como um “patrimônio da França”.

Redação
Publicado em 30/07/2014, às 08h02 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias