Lambrusco gera polêmica na Itália

Comunistas Italianos brigam por causa de vinho Lambrusco


Na semana passada os membros do Partido Comunista Italiano ficaram espantados ao chegar para a convenção de seu partido, em Salsomaggiore Terme, na província de Parma e descobrirem que seu vinho emblemático, o Lambrusco, não seria servido. A justificativa apresentada foi a de que não havia fundos para a compra do vinho. Os partidários então foram até um bar nas proximidades e compraram algumas garrafas, mas logo em seguida os organizadores do evento proibiram o dono do bar de vender mais garrafas aos congressistas. Historicamente, o vinho Lambrusco é associado ao Partido Comunista Italiano, que sempre teve muito apoio dos eleitores da região da Emiglia-Romana (foto), que vem dominando sua política há muitas gerações. Quando perguntado sobre o veto ao vinho, o recém-eleito Secretário do Partido, Oliviero Diliberto, respondeu a um repórter local que o vinho Lambrusco era 'nogento'. Para o secretário da federação do Partido Comunista da Reggio Emilia, Donato Vena, servir queijo parmesão nas mesas do congresso e não servir Lambrusco para acompanhá-lo é um sacrilégio. " Se eles continuarem a se recusarem a nos servir Lambrusco, compraremos de nossos próprios bolsos e serviremos ao Secretário do Partido para que ele possa mudar de idéia", afirmou Vena.
Da redação

Publicado em 30 de Julho de 2008 às 07:03


Notícias