Vinhedos em perigo

Pragas comprometem produção de vinhos na França

Com 10% de sua área comprometida, o país já perdeu cerca de € 900 milhões e a situação pode se agravar nos próximos anos


Cerca de 10% da área produtora de vinhos na França está comprometida por um aglomerado de doenças letais aos vinhedos. O problema não é de agora, mas está se agravado nas últimas décadas e possui potencial para colocar a França em uma posição inferior em relação à sua produção de vinho. 

Oídio em forma de manchas brancas.

O grupo de pragas é composto pelos fungos Oídio, Míldio, Flavescência Dourada e a Esca. Quem deu o alerta foi Jérôme Despey, presidente do conselho de viticultores do FranceAgrimer, órgão público que cuida da agricultura francesa. Um plano de ação já está sendo traçado. 

O projeto calcula em usar recursos de órgãos de investigação franceses, como o INRA (Institut national de la recherche agronomique) e a Universidade de Bordéus. A meta no momento é ganhar conhecimento sobre as pragas e traçar uma linha de “ataque” para proteger um dos bens mais valiosos do país.

Segundo um estudo realizado pela (CNIV), Conseil national des vins, em uma década, cerca de 23% das videiras-mãe do país irão desaparecer. A pesquisa também apontou que, em 40 anos, as vinhas francesas recuaram 37% em área. A produção de vinhos na França baixou em 4,6 hectolitros, em valores, o país já perdeu  € 900 milhões de euros. Em 2020, se os problemas não forem reparados, o rombo pode chegar na casa de € 2 bilhões. 

Da redação

Publicado em 15 de Março de 2016 às 18:00


Notícias