Consumo de espumantes cresceu 170% na última década


Segundo a lenda de envolve o nome do monge beneditino Pierre Pérignon, a descoberta do método Champenoise foi pura sorte, ou talvez um empurrãozinho do destino, que queria popularizar o ato de "beber estrelas". Seja como for, o certo é que de lá para cá o consumo não só de Champagne como de espumantes em geral não para de crescer. De acordo com a International Wine & Spirit Research, o consumo de espumantes no mundo aumentou 170% na última década.

O instituto, que trabalhou com uma base de dados de 1.500 companhias em 134 países, concluiu que algumas razões que podem explicar esses números são os custos de produção, que baixaram na última década, o número de novos rótulos que apareceram e, principalmente, o fato de o espumante não ser mais exclusivamente a bebida das comemorações. Hoje em dia, eles são consumidos como aperitivos, em coquetéis e durante algumas refeições mais leves.

Marina Beltrame, diretora da Escola Argentina de Sommeliers, afirma que em seu país, os espumantes - que tiveram crescimento de 20% no último ano - estão sendo muito requisitados na hora de harmonizar pratos como ceviche, sushi e até mesmo carnes vermelhas como o carpaccio. "O espumante também é a bebida escolhida pelos jovens que estão bebendo menos cerveja. É um vinho leve, que relaxa muito rápido e traz bem-estar", explicou.

Mais notícias sobre vinhos...

+ Pesquisas sugerem que vinho tinto pode manter o corpo equilibrado

+ "Paisagem cultural do vinho" é candidata a Patrimônio da Humanidade

+Leilão de vinhos de Henry Tang arrecada 4,5 milhões de euros

+2012 será a safra dos brancos e rosés em Bordeaux

+Para ser apreciado corretamente, vinho precisa da taça certa e alguns cuidados

Da redação

Publicado em 20 de Março de 2013 às 07:36


Notícias