Revista ADEGA
Busca

Vinho - 09.Out.

Corte nega processo contra Christies por vinho de Thomas Jefferson


O bilionário norte-americano William Koch teve seu pedido de processo contra a casa de leilões Christie's negado pelo tribunal norte-americano. Essa é a segunda vez que ele tenta processar a empresa em um período de dois anos.

divugaçao
William Koch

O bilionário comprou uma garrafa de vinhos com as iniciais ThJ, que se acreditava ser do presidente americano Thomas Jefferson, por 4.200 dólares. Depois de uma análise, Koch percebeu que os vinhos não pertenciam ao ex-presidente e quis processar a empresa, alegando seu conhecimento sobre a falsificação.

A Corte de Manhattan manteve a decisão anterior e recusou a denúncia. "Christie's escapou com uma das maiores farsas do mundo do vinho", disse o porta-voz do empresário, Brad Goldstein. "Acreditamos que a corte cometeu um erro". Ele insiste em dizer que as garrafas são falsas e que as inicias foram gravadas pela casa de lelião. "Cada gravura foi feita com uma furadeira elétrica", contou.

O advogado da Christie's, Jonathan Lerner, afirmou que a corte resolveu o caso de uma vez por todas. "Minha impressão sobre a decisão unânime da corte de apelação me faz concluir que a verdadeira farsa é a reivindicação de Koch em reclamar que não tinha conhecimento de qualquer 'questão crível' sobre a autenticidade do vinho Jefferson até pouco antes de ter sido arquivado. Agora é hora dele seguir em frente", concluiu.

Mais notícias sobre vinhos...

Edemar Cid Ferreira leiloa coleção de vinhos para pagar divida do Banco de Santo...
Norman Foster irá projetar nova adega do Château Margaux
Consumidores de vinho mais propensos a experimentar novas marcas
Depois do sucesso no cinema, Sideways vira peça de teatro
D.O espanhola estuda uvas autóctones para a produção de vinhos

Redação
Publicado em 09/10/2012, às 10h33 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias