Vinho - 15.Ago - Mercado

Demanda por vinhos de baixo teor alcoólico aumenta


Algumas empresas têm percebido que o interesse por vinhos de baixo teor alcoólico vem aumentando nos últimos anos, como é

 o caso da Accolade Wines, empresa inglesa que possui marcas de vinho em mais de 80 países e que lançou um rosé e um Chardonnay-Sauvignon Blanc de 5,5% de teor alcoólico.

Divulgação
Esse movimento parte do governo inglês, que convocou um grupo de trabalho cuja função é observar o desenvolvimento e as vendas de produtos com baixo teor alcoólico.

A Accolade diz que em uma taça de 125 ml de vinho há apenas 1ml de álcool, e 56 calorias, 30% a menos que uma taça de vinho padrão.

Essa empresa investiu muito nas pesquisas de consumo sobre a categoria de bebidas menos calóricas no ano passado, que vem crescendo 83% ao ano.

Stephen Loftus, diretor de inovação da Accolade, disse que "é importante que, como uma empresa socialmente sustentável, Accolade Wines possa oferecer aos consumidores um produto que é menos calórico e tem menos álcool. Mas também é crucial a preocupação com o sabor".

"Uma pesquisa mostrou que tem havido uma demanda significativa dos consumidores para ofertas de baixo teor alcoólico e de baixas calorias, de marcas que eles conhecem e confiam", ela continuou. "Mas não há compromisso quanto ao sabor. Nós achamos que encontramos uma solução vencedora na Stowells Light e que a linha tem potencial para ajudar a categoria de vinhos de baixo teor crescer de 1% a 10% do total das vendas da bebida no Reino Unido dentro de cinco anos".

MAIS:Vinho sem álcool ganha espaço no mercado vinícola e sua produção aumenta

Mais notícias sobre vinhos...

+ Rótulo de vinho português mistura arte e estilo de vida de Lisboa

+ Para facilitar colheita, tecnologia infravermelha é utilizada por vinicultores em Bordeaux

+ Aumento de impostos pode levar ao desaparecimento de vinhos baratos europeus

+ Lance Armstrong e amigos arrecadam US$ 1,7 milhões em evento de vinho e arte

+ Magnata argentino compra sua terceira vinícola, por 7 milhões de dólares

Da redação

Publicado em 15 de Agosto de 2011 às 07:29


Notícias