Vinho - 18.Jul - Mercado chinês

Empresa chinesa irá parar de promover vinhos Grand Cru de Medoc


Uma das maiores redes de vinho da China anunciou que irá parar de promover as propriedades classificadas de Medoc, já que seus preços estão tornando-as "muito perigosas".

Divulgação
A Aussino Cellars, que tem mais de 200 lojas em 100 cidades da China, cancelou um encontro com a Union des Grands Crus e disse que irá promover os vinhos da Margem Direita, ao invés dos da Esquerda.

Grace Cai da Aussino disse ao site Decanter.com, que "os preços dos vinhos Grand Cru estão altos demais por contam do boom do mercado de vinhos na China, e é muito perigoso continuar os promovendo".

"O mercado é ainda mais complicado por conta de falsificações e pelo alto número de importadores competindo pelas mesmas marcas. Aussino quer trabalhar com parceiros estáveis e leais, e achar vinhos de bom valor e alta qualidade para os clientes chineses".

A empresa estava planejando realizar um encontro com a UGC em novembro durante o festival de vinhos em sua sede em Guangzhou, mas agora ela decidiu não realizar o evento.

"Ao passo que os nossos consumidores se toram cada vez mais educados sobre vinho, eles irão perceber que eles estão comprando tais marcas, e nós queremos oferecer a eles vinhos com estabilidade", afirmou Cai.

A Aussino não tem a intenção de parar de comprar vinhos de Bordeaux e confirma que a demanda do consumidor ainda está lá, mas está mudando seu foco para a Margem Direita, e mais especificamente para Pomerol, concentrando e marcas especialmente criadas por J-P Mouieix e Thienpont, assim como os chateaux tradicionais.

Cai disse que eles querem marcas exclusivas, "nós não queremos competir pelas grandes marcas chateaux com outros importadores, que movimentam mais seus preços".

O presidente da UGC Sylvie Cazes disse, "Nós sentimos muito ouvir que a Aussino não quer organizar a degustação conosco esse ano, mas nós estamos comprometidos com a China, fazeremos no mínimo duas viagens por ano para lá e seria bom trabalhar com a Aussino no futuro".

O dono da Aussino, Robert Shen, ficou na 17ª posição da Decanter Power List 2011 - em 2009 estava na 29ª.

MAIS: Marcas de vinho do Novo Mundo terão grande espaço no mercado chinês

Mais notícias sobre vinhos...

+ Vinicultoras austríacas posam para calendário sensual para promover vinícolas

+ Comerciantes ficam frustrados com preço dos primeiros vinhos de Bordeaux

+ Concurso de vinhos espanhois na China visa analisar gosto dos consumidores locais

+ Linfield College começa a fazer arquivo da história do vinho em Oregon, EUA

+ Após crise, indústria de cortiça se revigora com programas de pesquisa

Da redação

Publicado em 18 de Julho de 2011 às 08:25


Notícias