Empresários apostam no vinho para aquecer economia na Serra Gaúcha

Com novo nome, Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria acredita na força do enoturismo para fomentar negócios de bares, restaurantes e hotéis da região


O enoturismo tem um papel decisivo no incremento do mercado associado à gastronomia e à hotelaria da Serra Gaúcha. Pioneiro no país, ele se torna cada vez mais importante no fomento dos negócios de 1.645 restaurantes, 98 bares e casas noturnas e 133 hotéis dos 20 municípios da região onde atua o Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria, com sede em Caxias do Sul. A análise é da diretora do SEGH, Marcia Ferronato. “O vinho é um produto com muito charme e tem relação com praticamente tudo o que oferecemos para os turistas que visitam nossa região”, diz Ferronato.

Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria é o novo nome do antigo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS). Além da simplificação do nome, a entidade ganhou nova identidade visual e um site reformulado. Apesar do momento econômico, Marcia Ferronato está otimista em relação ao futuro do setor. Segundo o sindicato, a ocupação hoteleira registrou uma taxa média de 56,14 % entre os meses de janeiro e julho deste ano na Serra Gaúcha.

Os municípios da Serra Gaúcha ficam em uma região elevada que propicia o cultivo das mais variadas uvas. E é de lá que saem alguns dos melhores vinhos brasileiros, dos espumantes ao Merlot. “A cultura do vinho é bastante abrangente na região, por isso realizamos sua promoção direta, com cursos de qualificação de vinho na região e de roteiro, assim como auxiliamos e incentivamos os estabelecimentos com projetos de inovação”, explica Marcia Ferronato. 

Da redação

Publicado em 18 de Novembro de 2015 às 14:42


Notícias