Revista ADEGA
Busca

Enoturismo cresce em Garibaldi

Localizado na Serra Gaúcha, município registrou 30% de aumento no número de turistas no último ano, totalizando mais de 60 mil visitantes


Revitalizado há um ano em comemoração aos seus 20 anos, o complexo turístico da Cooperativa Vinícola Garibaldi já registra números positivos para a região. De outubro de 2014 a setembro deste ano, houve um aumento no faturamento de 40% em relação ao mesmo período de 2013 determinado pelo crescimento de 30% no fluxo de turistas, segundo a organização. No total, foram mais de 60 mil visitantes. Considerando a região da Serra Gaúcha, a expansão do enoturismo foi de 20%. 

O investimento no novo complexo turístico foi de R$ 1 milhão com ampliação da área do varejo, onde são comercializados os mais de 70 itens das 12 marcas elaboradas pela vinícola, além de acessórios para vinhos e espumantes, novos ambientes e salas de degustações, adega para venda de vinhos finos e espaço multiuso. Montada dentro de uma pipa de vinho de 100 mil litros, a Cave Acordes é outro destaque do complexo. Nela ocorrem ações especiais como degustações às cegas.

Partindo do novo espaço, os visitantes realizam um passeio guiado pela história da Cooperativa Vinícola Garibaldi, desde a chegada dos primeiros imigrantes italianos na região até o nascimento da cooperativa no município, que está presente há mais de 80 anos no cenário da vitivinicultura brasileira e envolve 380 famílias associadas, de 12 municípios gaúchos, responsáveis pelo cultivo de 900 hectares de videiras. 

 "O turista está comprando mais e melhor. Temos um número significativo de vendas do suco de uva integral, seguidos pelos espumantes mundialmente premiados", comemora o presidente da cooperativa, Oscar Ló. "Há muito o que mostrar de nossa história de mais de 80 anos", completa o gerente de Marketing, Maiquel Vignatti.

A maioria dos turistas de Garibaldi vem de cidades do Rio Grande do Sul, com destaques também para os estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Ceará. A previsão de faturamento do complexo para este ano é ultrapassar a casa dos R$ 3 milhões de reais, enquanto a Vinícola projeta R$ 102 milhões.

Redação
Publicado em 13/11/2015, às 10h04 - Atualizado às 15h24


Mais Notícias