Revista ADEGA
Busca

Espanha pesquisa células anti-cangerígenas em vinhos


Um grupo de cientistas do Centro IFAPA (Instituto de Investigación y Formación Agraria y Pesquera), localizado em Jerez de La Frontera, trabalham em uma nova linha de pesquisa dentro de um projeto que estuda a forma de obter vinhos enriquecidos em estilbenos (resveratrol), a partir de variedades de videiras tintas autóctonas da Andaluzia. O resveratrol, um composto que inibe o processo de carcinogênese em todas as suas etapas, atua como freio no desenvolvimento e crescimento de tumores, e está presente na casca das uvas.

A formação desta substância é baixíssima. A concentração deste composto aumenta nas uvas quando são submetidas a algum tipo de estresse, seja biológico, como por infecção de fungos, ou não-biológica, como a exposição a luz ultravioleta

Esta última técnica está sendo usada pela equipe de pesquisa. As uvas são submetidas a um tratamento com luz ultravioleta , de forma que é possível aumentar entre 10 e 100 vezes a quantidade de resveratrol, dependendo da variedade e do estado de maturação. A meta agora é otimizar os processos de vinificação para que todo o teor de resveratrol passe para o vinho.

Fernando Roveri
Publicado em 22/02/2007, às 14h11 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h44


Mais Notícias