Regiões produtoras

Estremadura: Da missa à mesa


fotos: Carlos Paes e Gary Scott/Stock.Xchng
Mosteiro Jeronimo, fundado pelos seguidores de São Bernardo da famosa Ordem de Cister - Lisboa.

fotos: Carlos Paes e Gary Scott/Stock.Xchng fotos: Carlos Paes e Gary Scott/Stock.Xchng
Nas missas, celebram a fé com muito vinho. Ponte 25 de Abril - Lisboa.

De localização privilegiada, a região da "Estremadura", que não chega a ser montanhosa, mas tem muitas encostas, é bem irrigada pela malha fluvial próxima ao litoral e apresenta clima temperado. Se estende a partir de Lisboa, ao sul, subindo quase até a cidade de Coimbra, e é identificada como uma das maiores regiões vitivinícolas do país, em termos de área de vinha e de produção de vinho.

#R#

Foi na região que se instalaram diversas Ordens Religiosas, com destaque para os seguidores de São Bernardo, a famosa Ordem de Cister, cujo um dos principais objetivos era a elaboração de vinho para a celebração das missas. O mosteiro fica até hoje bem próximo aos rios Alcoa e Baça, daí o nome Alcobaça. Um dos principais patrimônios históricos desta área é justamente o Museu Nacional do Vinho.

Na parte mais meridional da "Estremadura" encontram-se três Denominações de Origem: "Bucelas", "Carcavelos" e "Colares". É na primeira destas que melhor vegeta a casta Arinto, responsável pela definição das principais características, como a cor citrina, o sabor e aroma frutados e um acídulo muito particular. Os vinhos são secos, leves e quando envelhecidos ganham um belo tom amarelo- dourado. Estes excepcionais brancos são bem representativos da Denominação de Origem Controlada.

As invasões napoleônicas e mais tarde a Guerra Peninsular tornaram este vinho famoso também na França e na Inglaterra, onde virou hábito da corte consumi-lo.

Em "Carcavelos", de onde saem brancos de fama internacional, o vinho é mais licoroso, delicado, de cor topázio, com toque aveludado e um certo aroma amendoado que se reforça com o envelhecimento. Por toda essa diversidade de qualidades, especialistas costumam descrevê-lo como um vinho generoso.

Já o D.O.C. "Colares" é produzido numa pequena zona vitícola, cujos vinhos tintos se apresentam com uma forte cor rubi, são ásperos, mas com o tempo ganham um aveludado e bouquet excepcionais. São vinhos que precisam estagiar um mínimo de dezoito meses em madeira e mais três meses em garrafa, o que se torna um entrave à sua comercialização, mas fazem da região uma espécie de templo para os conhecedores desse vinho.

Mais ao centro da "Estremadura" encontram- se as vinhas que foram reconhecidas pelas suas características de elevada qualidade, dando origem às Denominações de Origem Controlada de "Alenquer", "Arruda "e "Torres Vedras". Esta última, é uma região vitícola de longa tradição, que se estende numa zona de relevo suave e na qual se produzem excelentes D.O.C.s tintos e brancos.

Em "Alenquer" subsiste o mosteiro de São Francisco, erguido em 1222, o primeiro da ordem franciscana em Portugal e sobrevivente do grande terremoto de 1755. Ainda podemos encontrar a D.O.C. "Arruda", para vinhos tintos e brancos, embora os tintos, de grande reputação, tenham cor aberta, sejam vivos e de precoce evolução. Rapidamente ganham um aveludado e uma maciez típicos da região. Os brancos, de cor amarelo-palha são leves e aromáticos, com um ligeiro frutado.

No extremo norte da região, pela especificidade das suas características vitícolas, são ainda produzidas na região, aguardentes de Denominação de Origem Controlada "Lourinhã".

Na região abrangida pela D.O.C. "Óbidos" encontram-se vales onde se cultiva milho, trigo, árvores frutíferas e onde a história se faz presente nos inúmeros monumentos. O espaço reservado às vinhas é o das encostas com pouco declive e clima mediterrânico temperado.

Já por onde passam rios bucólicos e serras com grutas absolutamente fantásticas encontramos as vinhas com direito à DO "Encostas d'Aire", que engloba duas sub-regiões: as de "Alcobaça" e de "Ourém".

E pensar que uma garrafa com um vinho da "Estremadura" jamais chegaria à nossa mesa não fosse pela iniciativa dos monges que precisavam do vinho para rezar suas missas.

#Q#

Principais castas:

TINTAS: Aragonez, Castelão, Baga, Trincadeira, Ramisco, Touriga Nacional, Touriga Franca, Caladoc, Syrah, Tinta Miúda, Alicante Bouschet, Amostrinha, Cabernet Sauvignon, Camarate, Jaen, Preto Martinho e Tinta Barroca .

BRANCAS: Arinto, Alicante Branco, Alvadurão, Boal Espinho, Malvasia Rei, Tália, Fernão Pires, Malvasia, Tamarez, Vital, Rabo de Ovelha, Seara Nova, Alicante Branco, Chardonnay, Seara Nova, Ratinho, Jampal, Marquinhas, Sauvignon, Viosinho e Galego Dourado.

Características dos vinhos:

TINTOS: DO "Alenquer" - São vinosos, vivos e brilhantes enquanto jovens, intensos e equilibrados, com raro bouquet quando estagiados e envelhecidos.

DO "Encostas d'Aire" e "Óbidos" - São leves, de cor rubi, suaves e perfumados.

DO "Arruda" - Ligeiramente abertos de cor, vivos e com aroma acentuado, denotam de uma maneira geral uma precoce evolução, adquirindo rapidamente um aveludado e maciez.

DO "Torres Vedras" - De cor granada acastanhada, de aroma vinoso, intenso e com certa adstringência quando jovens, adquirindo com o envelhecimento uma maciez, elegância e aveludado.

DO "Carcavelos" - Vinho licoroso, delicado, de cor topázio, aveludado, com um certo aroma amendoado, adquirindo um perfume acentuado e característico com o envelhecimento.

DO "Colares" - De cor rubi, é áspero e adstringente quando novo, mas com a idade, ganha aroma, amacia e ganha tonalidade de casca de cebola.

BRANCOS: DO "Encostas d'Aire" e "Óbidos" - De cor citrina e aroma e sabor frutados.

DO "Colares" - De cor citrina apresenta um fresco perfume com gosto frutado que melhora com a idade

DO "Alenquer" - De qualidade notória, com destaque para os de meia encosta de exposição a sudoeste. São vinhos aromáticos, cheios e persistentes no sabor.

DO "Arruda" - De cor amarelo palha, com algum corpo, manifestam um ligeiro frutado e com sabor denotando um ligeiro acídulo.

DO "Torres Vedras" - De cor citrina, são vinhos frutados, aromáticos, revelando uma frescura de sabor e um certo acídulo.

DO "Bucelas" - De cor citrina, possuem um sabor e aroma frutados e um acídulo característico da casta Arinto. São secos, leves e quando envelhecidos ganham um belo tom amarelo dourado e aromas terciários complexos. Os vinhos espumantes brancos, dadas as características do vinho base, apresentam-se com aroma e sabor bastante frutados, acentuada frescura e uma bolha fina e persistente, que lhes confere uma excelente qualidade.

Entidades certificadoras:

A certificação dos vinhos DOC s de Arruda, Alenquer, Encostas d'Aire, Óbidos, Torres Vedras é feita pela Comissão Vitivinícola Regional da Estremadura, assim como a do Vinho Regional "Estremadura".

A certificação dos vinhos DOCs de Carcavelos, Colares e Bucelas é feita pela Comissão Vitivinícola Regional de Bucelas, Carcavelos e Colares.

A certificação da Aguardente Vínica da DOC Lourinhã é feita pela Comissão Vitivinícola Regional de Lourinhã.

NOME: Casa Santos Lima - Companhia das Vinhas S.A.
ENDEREÇO: Quinta da Boavista, Aldeia Galega da Merceana - 2580-081 Alenquer - Portugal
TEL: +351 263 760 621
FAX: +351 263 760 621
E-MAIL: casasantoslima@mail.telepac.pt
WEB: www.casasantoslima.com
PRODUTOS: Vinhos de Qualidade produzidos em Região Demarcada e vinhos de Mesa
MARCAS: Quinta das Setencostas, Branco 2005; Quintas das Setencostas, Tinto 2004; Portuga, Branco 2005; Quinta da Espiga, Branco, 2005; Palha-Canas Branco, 2005; CSL Arinto-Chardonnay, Branco, 2005; CSL Fernão Pires, Branco, 2005; CSL Arinto, Branco, 2005; CSL Moscatel, Branco, 2005; Portuga, Róse 2005; Quinta das Amoras, Róse 2005; Eximus, Tinto 2004; Portuga, Tinto 2004;Quinta da Espiga, Tinto 2004; Quinta de Bons-Ventos, Tinto 2004; Quinta das Amoras, Tinto 2004; Amoras-Reserva, Tinto 2003; Quinta do Figo, Tinto 2004 4Uvas, Tinto 2004; Palha-Canas, Tinto 2004; CSL Sousão, Tinto 2004; CSL Syrah, Tinto 2004; CSL Alfrocheiro, Tinto 2004; CSL Alicante Bouschet, Tinto 2003; CSL Cabernet Sauvignon, Tinto 2004; CSL Cabernet Sauvignon-Touriga Franca; CSL Castelão, Tinto 2004; CSL Trincadeira, Tinto 2003; CSL Tinta Barroca, Tinto 2005; CSL Tinto Cão, Tinto 2003; CSL Touriga Franca, Tinto 2003; CSL Touriga Nacional, Tinto 2004; CSL Pinot Noir-Touriga Nacional, Tinto 2004; CSL Cabernet Sauvignon-Touriga Franca, Tinto 2004; CSL Syrah-Castelão, Tinto 2004; CSL Merlot-Tinta Miúda, Tinto 2003;Touriz, Tinto 2004.


Estremadura ocupa um lugar de destaque no panorama vitivinícola de Portugal. A vinha, cuja cultura já era praticada no tempo da ocupação romana, foi incrementada na Idade Média através das ordens religiosas presentes em diversos conventos. Das denominações então reconhecidas, as mais antigas são: Carcavelos, Colares e Bucelas, regiões próximas de Lisboa, produtoras de vinhos de características totalmente diferentes, mas todos com uma tipicidade e qualidade notáveis. Além dos vinhos com as denominações de origem referidas é ainda a região produtora de um apreciável volume de vinho certificado com a indicação geográfica de "Vinho Regional Estremadura".

NOME: Comissão Vitivinícola Regional da Estremadura
ENDEREÇO: Apartado 145 - 2564-910 Torres Vedras - Portugal
TEL: +351 261 316 724
FAX: +351 261 313 541
E-MAIL: cvr.estremadura@mail.telepac.pt
MARCAS: Casa Santos Lima - Companhia das Vinhas, S.A.,Caves Vidigal, S.A. e Quinta da Cortezia - Vinhos


Uma propriedade familiar que se dedica totalmente à produção de vinho. Somos vitivinicultores e criamos os nossos vinhos unicamente a partir das nossas próprias vinhas, que foram plantadas e todos os anos trabalhadas para produzirem os melhores aromas e sabores. Procuramos em todos os nossos vinhos transmitir ao consumidor a alegria e o prazer que tivemos na sua produção.

NOME: Quinta da Cortezia - Vinhos S.A.
ENDEREÇO: Quinta da Cortezia - 2580- 101 Aldeia Gavinha - Portugal
TEL: +351 263 769 238
FAX: +351 263 760 334
E-MAIL: qc@quintadacortezia.com quintadacortezia@iol.pt
WEB: www.quintadacortezia.com
PRODUTOS: Vinhos de Mesa
MARCAS: Vinhas Conhas Tinto 2004, Vinhas Conhas Branco 2005, Vinhas Conhas "Special Selection" Tinto 2004, Quinta da Cortezia Vinho Branco 2005, Quinta da Cortezia Touriga Nacional Rosé 2005, Quinta da Cortezia Touriga Nacional 2004 e Quinta da Cortezia Reserva 2004


NOME: Caves Vidigal, SA
ENDEREÇO: Quinta da Batarra, 230 - 2410-847 Cortes - Portugal
TEL: +351 244 819 480
FAX: +351 244 819 481
E-MAIL: info@cavesvidigal.pt
WEB: www.cavesvidigal.pt
PRODUTOS: Outros vinhos e bebidas alcoólicas
MARCAS: Reserva dos Amigos, Vidigal, Casa do Cónego e D. Dinis


NOME: Quinta Margem D'Arada (representada pela SAVEN)
ENDEREÇO: Zona Industrial da Mota - Rua 10 Lt E40 - Apartado 51 - 3834-907 Gafanha da Encarnação - Portugal
TEL: +351 234 329 530
FAX: +351 234 329 531
E-MAIL: saven@saven.pt; gvicente@saven. pt; manuel.dias@saven.pt
WEB : www.saven.pt
PRODUTOS: Espumantes, VQPRD e Vinhos Fortificados - Porto
MARCAS: Calheiros Cruz, Quinta de Santa Júlia, Caves do Salgueiral, Mesão Frio, Ermelinda Freitas, Herdade de Ajuda, Quinta das Touquinheiras, Quinta de Lourosa, Companhia das Lezírias, Quinta da Peça, Quinta Margem D´Arada, Cooperativa Moura e Barrancos, Azul Portugaça.

Da redação

Publicado em 19 de Abril de 2006 às 10:17


DOC

Artigo publicado nesta revista

Escolha a sua safra

Revista ADEGA 7 · Maio/2006 · Escolha a sua safra