Revista ADEGA
Busca

14.abr - Egípcios tomavam vinho com ervas

Estudo descobre que egípcios tomavam vinho com ervas medicinais


AP

Um estudo realizado por pesquisadores do Museu de Arqueologia e Antropologia da Universidade da Pensilvânia descobriu que os antigos egípcios misturavam ervas e resinas ao vinho de uva para fins medicinais.

O líder da pesquisa, Patrick McGovern, disse que foi encontrada uma jarra de vinho datada de 5100 a.C., o que prova a existência da medicina orgânica na cultura egípcia, antes só registrada nos papiros.

Um teste feito com uma das 700 jarras enterradas com Scorpion I em sua tumba Abydos, em cerca de 3100 a.C., confirmou que o objeto continha vinho, além de resinas de árvores, que eram utilizadas para prevenção e tratamentos, e outras ervas, como menta, bálsamo, sorgo, coentro, carvalhinha e tomilho.

"Esse vinho continha muitos aditivos, e isso se encaixa muito bem com os textos de medicina dos antigos egípcios, que descrevem outros tipos similares de bebidas alcoólicas com ervas", disse McGovern.

Além disso, documentos mostram que tais ervas eram amplamente utilizadas, variando desde tratamentos para o estômago até cuidados com herpes.

Leia mais sobre vinho e saúde:

+ Mulher & vinho: uma harmonização perfeita

+ O vinho e o Paradoxo Francês

+ O vinho e a saúde

+ Vinho e dietas

Redação
Publicado em 14/04/2009, às 12h34 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias