Revista ADEGA
Busca

Vinho - 08.Jan

Extração de óleo preocupa produtores de vinho na Califórnia


O interesse crescente da indústria de energia em uma técnica de extração controversa deixa os produtores de vinhos californianos preocupados com  problemas de água e outras preocupações ambientais.

divulgação

Em diversas regiãos da costa central da Califórnia produtores aproveitam os benefícios de produzir vinho em solos ricos em decomposição de Xisto, - rochas que quando aquecidas liberam um óleo de composição semelhante à do petróleo do qual se extrai nafta, óleo combustível, gás liquefeito, óleo diesel e gasolina - que permitem uma boa drenagem e penetração profunda.

Essa regiões, podem produzir cerca de 15 bilhões de galões de óleo e atraem a indústria de energia. Porém, esse tipo de terreno necessessita de um tipo especifico de extração, chamada de Fracking  ou fraturamento hidráulico e  utiliza uma mistura de água, areia e produtos químicos para perfurar as camadas de xisto e extrair gás natural dos poros das rochas.

Críticos afirmam que a técnica ameaça os recursos de água doce,  porque o processo utiliza grandes quantidades de água local e os produtos químicos utilizados podem contaminar as fontes. Alguns geólogos acreditam que o processo pode aumentar o risco de terremotos.

"Nós entendemos que a energia é um problema, assim como a nossa água é um problema", disse Paula Getzelman, que produz cinco hectares de Syrah, Grenache e Mourvèdre com seu marido na vinícola Tre Gatti no Vale Lockwood do sul do Condado de Monterey, a menos de cinco quilômetros de um local que foi recentemente vendido para a extração de oleo. "O que estamos dizendo é que, se alguma coisa estraga a nossa água, estamos acabados".

Por enquanto, pequenas jurisdições tentam preencher o vazio regulamentar, principalmente Condado de Santa Barbara, onde foi encontrada uma empresa praticando fracking sem autorização apropriada em meio de uma área de produção de vinhos. "Não acho que haja qualquer razão para não estar confiante com a segurança, mas é importante que as pessoas fora da indústria também entendam isso", disse um porta-voz, que conta que apesar de confiante, a indústria de energia também é a favor de uma regulamentação para evitar extração clandestina e coisas do tipo.

Apesar disso, a maioria dos produtores estão confiantes que o governo achará um  meio de manter as duas industrias trabalhando juntas sem se prejudicarem. "A indústria do petróleo no sul do condado de Monterey coexiste pacificamente com a agricultura há alguns anos, e se  continuar a fazer isso, então tudo bem", disse o produtor Scott Scheid.

Mais notícias sobre vinhos...

Instituto do vinho argentino prevê uma das melhores colheitas da década para 20...
Vinícola perde vinhedos em incêndio na Austrália
Vinícola Wickham anuncia falência
Mudança climática ameaça produção de vinhos na França
Autor de Sideways prepara o último livro da trilogia para 2014

Redação
Publicado em 08/01/2013, às 09h07 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias