Custa centavos de dólar

Família cubana produz 'vinhos' com auxílio de preservativos

Viticultores inovaram diante da falta de itens industriais básicos no país


 
Uma propriedade familiar cubana produz uma bebida fermentada à base de uva com o auxílio de preservativos. Como resultado do embargo comercial dos EUA  e alguns outros problemas da economia cubana, milhares de itens domésticos e industriais básicos são inacessíveis aos moradores da ilha, o que pede bastante criatividade para empreender. 
 
Em El Canal, uma vinícola em Havana, Orestes Estevez e sua família enchem jarras de vidro com uvas, gengibre e hibisco, antes de vedá-las com um preservativo. Os preservativos lentamente inflam conforme a fermentação acontece. Uma vez que o preservativo colapsa, sabe-se que a fermentação está completa e o "vinho" está pronto para engarrafamento.
 
A vinícola trabalha com 300 jarros com capacidade de 20 litros cada. Uma vez que a bebida é engarrafada, a família vende a produção para clientes que vão até a propriedade e restaurantes da região. 
 
É preciso entre 30 e 45 dias para a produção de um jarro da bebida em El Canal e em média 50 garrafas padrão são vendidas por dia. A bebida é feita a partir de uvas cubanas, gengibre e hibisco, mas também frutas tropicais, como goiaba, e até legumes, como a beterraba.
 
Cada garrafa é vendida por 10 pesos cubanos, o equivalente a 40 centavos de dólar americano. Uma alternativa incontestável aos rótulos importados que chegam à ilha por aproximadamente 12 a 15 dólares, cerca de metade do salário médio de um cidadão cubano que é de 25 dólares mensais, segundo dados oficiais. 
Por Maria Bolognese

Publicado em 31 de Maio de 2017 às 08:32


Notícias