Vinho - 01.Set - Irene

Furacão Irene causa menos danos nas vinícolas que o esperado


Assim como no mundo dos imóveis, a localização é tudo, quando o assunto é um furacão. O impacto de um na indústria do vinho depende de muitas variáveis: a velocidade do vento e o total de chuvas são pontos críticos, mas o tempo também importa muito. A vinícola que tem a sua safra pronta irá sofrer danos maiores do que uma que ainda está a quatro semanas da colheita.

Divulgação
Imagem de satélite do furacão Irene
O furacão Irene era uma grande e potencialmente nociva tempestade que poderia devastar vinícolas desde as Carolinas até New England.

Só que Irene diminui, tornando-se uma tempestade tropical, com a velocidade do vento menos que 80 quilômetros por hora e chuva moderadamente pesada em alguns lugares.

Quando ela passou por Virginia, felizmente as uvas Chadornnay daquela região já haviam sido colhidas.

Em muitas vinícolas, os danos do vento se resumiram a uma ou duas fileiras de videiras, mas a Boordy Vineyards, por exemplo, teve todas as videiras prejudicadas.

Rob Deford, dono da Boordy, descreveu as fileiras de vinhas como "voltadas uniformemente para uma única direção. Enquanto as grades não estavam inteiras no chão, cada poste nas fileiras norte/sul precisavam ser endireitados. Ainda bem que não houve incidência de doenças nem perda de folhas".

Enquanto a colheita já havia sido feita na Carolina do Norte e Virginia, vinicultores mais ao norte ainda não tinham começado a colher suas uvas. Em Long Island, ainda faltam mais de quatro semanas para a colheita e, de acordo com Roman Roth, da Wölffer Estate Vineyard, no estado de Nova York, as uvas ainda estão firmes e longe de estarem maduras.

Roth disse ao site Wines and Wines, "Nós perdemos cinco grandes árvores na propriedade". O furacão causou faltou de energia, mas os danos do vento nas videiras foram pequenos.

O New York Times comentou que esse furacão será mais lembrado pelo que não aconteceu do que de fato ocorreu. Dessa vez, o leste dos EUA e suas vinícolas se esquivaram de uma bala - a tempestade poderia ter sido muito pior.

Mais notícias sobre vinhos...

+ Chuvas de granizo danificam vinícolas na Alemanha

+ Segundo estudo, dióxido de enxofre é benéfico para as videiras

+ Blogueiros são desafiados a harmonizar vinho em restaurantes de São Paulo

+ Propostas de blend com Rosso de Montalcino indigna produtores

+ Diferença entre vinho inglês e vinho britânico confunde consumidores

Da redação

Publicado em 1 de Setembro de 2011 às 11:07


Notícias