Revista ADEGA
Busca

Vinho - 10.Mai - Sustentável

Garrafas de plástico são cada vez mais frequentes no mundo do vinho


Enquanto uma garrafa de vidro demora de 4 mil a 1 milhão de anos para se decompor, as garrafas pet levam cera de 400. Além disso, por serem mais leves, são mais fáceis de serem distribuídas e causam menos impactos ambientais. De acordo com alguns dados, a garrafa de plástico é 85% mais econômica que o vidro e reduz 54% as emissões de carbono na atmosfera.

E não para por aí. Segundo a American Association of Wine Economists, a produção e distribuição de vinho mundiais são responsáveis por 1% das emissões globais de gases do efeito estufa, o que corresponde a 6,3 bilhões de toneladas por ano.

Por conta disso, algumas vinícolas e distribuidoras já estão mudando suas práticas. Neste ano, por exemplo, Marks & Spencer anunciou que vai alterar toda a sua linha de mini garrafas de vinho para as garrafas pet - e será a primeira do Reino Unido a adotar tal medida.

No total, segundo o jornal The Guardian, espera-se que as emissões de gases sejam diminuídas em 525 toneladas por ano. Essas mini garrafas são 80% mais leves do que as usuais e utilizam menos energia na hora da fabricação.  

Além da indústria do vinho, outras empresas do setor alimentício do Reino Unido também estão juntando esforços em favor do meio ambiente. Algumas já adotaram as garrafas de plástico em todos os produtos e outras estão se adequando para também aderir a essas práticas.

Confira as últimas notícias do mundo dos vinhos...

+ CBF lança linha de vinhos da seleção brasileira
+ Jay Miller afirma que Rioja é a maior referência de vinho espanhol nos EUA
+ Espanha fica em primeiro lugar no Concurso Mundial de Bruxelas
+ Chef Pierre Koffman volta à ativa depois de sete anos

+ Lua pode influenciar no gosto dos vinhos

Redação
Publicado em 10/05/2010, às 12h59 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias