Revista ADEGA
Busca

Café - 24.Nov - Mercado

Governo de Minas promete esforço para aumentar valor agregado do café


O Café jpa foi o principal produto de exportação do Brasil
O Governo do Estado de Minas Gerais promete fazer de tudo para agregar valor ao café e melhorar a renda do produtor.  Será um empenho "gigantesco, ciclópico", de acordo com o vice-governador Antônio Anastasia.

Segundo Anastasia, o governador Aécio Neves foi a Brasília para um encontro com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, no qual uma solicitou uma política para o café, alegando que as vendas não cobrem os custos da maioria dos produtores.

Sobre a situação do Brasil no mercado mundial, Anastasia lembrou a situação da Alemanha, que mesmo não sendo produtora de café, é dona de 70% dos estoques mundiais, ditando os preços ao produtor e ao consumidor e elaborando os blends. "A oportunidade que surgiu para os alemães há 60 anos, no pós-guerra, não foi percebida pelas lideranças brasileiras, que tinham o capital, enquanto a Alemanha estava arrasada pela guerra", lamenta, mais de meio século depois, Anastasia.

No período citado, o café já respondia por 70% das exportações brasileiras. Hoje, é representa 6,9%. Por essa razão, o governo não vem cumprindo sequer sua política de preços mínimos, afirma Gilman Rodrigues, secretário de Estado de Agricultura.

Confira as últimas notícias sobre o mundo do café...

+ Floradas fora de época podem estender a maturação do café de Minas
+ Café faz bem ao coração por ser rico em antioxidantes

+ Tomar três xícaras de café por dia reduz em 42% o risco de desenvolver diabetes
+ Cafeicultores do Espírito Santo dão boas vindas às chuvas
+Consumo nacional de café contraria expectativas e cresce 8%

Redação
Publicado em 24/11/2009, às 12h57 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias