Revista ADEGA
Busca

Café - 26.Mai - Teste de qualidade

Governo irá testar e classificar o café nacional


Cafézinho terá qualidade garantida
Atualmente existe um controle realizado pela Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café) que já encontrou e desclassificou produtos com graus de impureza entre 5% e 25%. Agora o governo não admitirá cafés comercializados com mais de 1% de impureza, e fiscalizará, também, o grau de umidade nos produtos, que não poderá ultrapassar os 5%.

O teste não serve apenas para aprovar a condição do produto a ser consumido, mas também classificá-los em uma pontuação de zero a 10, excluindo do mercado as marcas que não atingirem os quatro pontos, que em caso de reincidência, terão as fábricas fechadas.

Para classificá-los, os fiscais selecionarão aleatoriamente os saquinhos, e analisarão o estado de conservação, aparência, odor e a qualidade das informações do rótulo, como fabricante e validade. Enquanto os provadores avaliarão o aroma, a acidez e a finalização para dizer o gosto predominante.

O Brasil, maior exportador e produtor de café do mundo, toma como urgência a qualificação do que é consumido internamente, por ser também o segundo maior consumidor do produto, perdendo apenas para os Estados Unidos. Em 2010, a estimativa é que serão movimentados R$ 7 bilhões em consumo dentro do país, o que representa 5% mais que o ano passado e 47,7% a mais do que dez anos atrás.

Confira as últimas notícias do mundo dos vinhos...

+ Virada Beneficente é apoiada pela vinícola Concho y Toro
+ Vinhos baratos alavancam exportação na Espanha
+ Pesquisa aponta mudanças nos hábitos dos consumidores de vinho
+ França continua sendo o país mais associado a vinhos finos

+ Acordo com América Central beneficia vinho europeu

Redação
Publicado em 26/05/2010, às 16h33 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias