Revista ADEGA
Busca

Vinho - 09.Abr - Recuperação

Itália calcula que só se recupera dos efeitos da crise em 2011


Segunda maior produtora de vinho, atrás apenas da França, a Itália afirmou que a recuperação nas vendas e exportações só deve ser vista em 2011.

"2010 não será um ano fácil para nós. Ainda não teremos nos recuperado totalmente da queda na demanda de 2009", afirmou a presidente da indústria de vinho italiana Unione Italiana Vini, Andréa Sartori. "Vamos ter que esperar até 2011 para retornarmos ao cenário pré-crise".

Lamberto Vallarino Gancia, presidente da associação vinícola Federvin, também se mostra cauteloso e afirma que os consumidores agora estão mais atentos ao gastos considerados "supérfluos". Em 2009, as vendas para os EUA e Reino Unido caíram 7 e 10%, respectivamente.

Segundo o Ministério da Agricultura, o preço médio do vinho italiano caiu 20% no ano passado. Os vinhos de qualidade média a baixa foram os mais afetados, com queda de 25%, enquanto os de qualidade certificada caíram 13%.

"Os preços estão muito baixos. Os produtores já não conseguem mais os lucros de antigamente, e os principais afetados são os produtores de vinho de qualidade", destacou Gancia.

Confira as últimas notícias do mundo dos vinhos...

+ Conselho Regulador classifica safra de 2009 de Rioja como "muito boa"
+ O Melhor Vinho do Dia: À Feira de Vinhos de Verona, na Itália!

+ Quais os cuidados com os vinhos vendidos em mini garrafas?
+ Japonês cria taça de vinho que "enche sozinha"
+ Colecionador de vinhos processa casa leiloeira por fraude

Redação
Publicado em 09/04/2010, às 13h01 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias