Leilão da adega francesa arrecada quase o triplo do previsto


O leilão de vinhos da adega doPalácio do Eliseu, a residência oficial da presidência francesa, superou as expectativas iniciais e arrecadou quase o triplo do previsto.

Realizado na quinta e na sexta-feira, o leilão contou com mais de mil garrafas, sendo vendidas, em média, por duas a quatro vezes mais do que o valor previsto, como foi o caso do lote de Château Lafite Rothschild 1978, cujo lance inicial era de 700 euros, arrematado por quase quatro mil euros.

A garrafa mais cara da ocasião foi um Petrus da safra de 1990, vendida por 6 mil euros (o equivalente a cerca de 15 mil reais). "Conseguimos vender tudo e obtivemos mais que o dobro das expectativas mais baixas, com belas surpresas. Foram excelentes preços", contou a leiloeira Ghislaine Kapandji, da Druot.

O leilão foi composto por pessoas de todo o mundo. Porém, como já era de se esperar, os chineses foram um dos mais ativos, tendo comprado o rótulo mais caro da adega presidencial.

O valor arrecadado, de quase 2 milhões de reais (718 mil euros) será usado para arrecadar vinhos mais modestos e dar visibilidade a pequenos produtores franceses e, o restante, será transferido para os cofres públicos.

Mais notícias sobre vinhos...

+ Indústria do vinho cria jogo online para atrair jovens
+ China proíbe produtores nacionais de usar o termo "Champagne" em seus espumantes
+ Selfridges inaugura a maior loja de bebidas do mundo
+ Colombianos estão bebendo mais vinho

Da redação

Publicado em 3 de Junho de 2013 às 13:33


Notícias