Vinho - 09.Jun - Declaração de Barcelona

Luta contra mudanças climáticas é oficializada em fórum de vinhos


Representantes do mundo do vinho do mundo todo firmarão hoje a Declaração de Barcelona, um compromisso de luta contra as mudanças climáticas por parte de um setor especialmente sensível ante o efeito direto que o aquecimento global está tendo na produção vitivinícola, informa a agência Efe.

Divulgação
Produção vitinícola pode se prejudicar com aquecimento global
A assinatura desse acordo internacional, que será realizado na Câmara Municipal de Barcelona com a presença do enviado especial da ONU, Ricardo Lagos, marca os primeiros passos da Wineries for Climate Protection, um fórum organizado pela Federação Espanhola de Vinho que prevê um público de 300 bodegas das principais zonas vitivinícolas do mundo.

Os organizadores do fórum, onde se apresentarão as experiências que diversas bodegas estão realizando na luta contra o aquecimento, explicaram hoje para a imprensa que o objetivo desse evento é determinar o impacto do aquecimento do setor e tratar sobre as medidas que até as bodegas podem por em prática para minimizar seus efeitos.

Além de empresários, no evento haverá também cientistas discursando sobre a influência das mudanças climáticas na produção agrícola e especialmente vitivinícola.

Domingo Valiente, secretário geral da Fundação para a Proteção das Vinhas, Meio Ambiente e os Consumidores, entidade que colabora na organização, indicou que será uma jornada eminentemente "prática" e assim será possível conhecer exemplos de iniciativas desenvolvidas por bodegas da Califórnia (Fetzer), Austrália (Tresury Wines Estates), Moët & Chandon (França) ou Vega Sicília e Codorniu (Espanha), entre outras.


O empresário Miguel Torres destacou que é a primeira vez que o setor vitivinícola espanhol se une para a defesa do clima e demonstrou esperança a outros países que assumem a iniciativa.

À Declaração de Barcelona serão somadas empresas, associações, entidades e personalidades que de uma forma ou outra estão vinculados ao setor.

A idéia é que esse compromisso se renove a cada dois anos com sucessivas assinaturas que terão lugar em diferentes zonas produtoras de vinho, como regiões da França, Itália, Argentina ou Chile, entre outros países.

Mais notícias sobre vinhos...

+ Países nórdicos da Europa exigirão responsabilidade social das importadoras de vinho

+ Mudanças climáticas não influenciam aumento de teor alcoólico do vinho, diz estudo

+ Nomacorc fará pesquisa sobre a ação do oxigênio no vinho

+ Produtores de vinho unem música clássica e modernidade em design de garrafa

+ Venda de Champagne de 200 anos bate "recorde"

Da redação

Publicado em 9 de Junho de 2011 às 09:15


Notícias