Vinho - 27.Jun - China

Marcas de vinho do Novo Mundo terão grande espaço no mercado chinês


Em um período de cinco anos, as mais importantes marcas de vinho na China serão de mercados médios do Novo Mundo, disse Ian Ford, parceiro da importadora de Xangai Summergate, uma das maiores do continente.

"O profissional de classe média está constantemente expandindo seu conhecimento. Eles irão começar a comprar vinhos que eles gostam de beber e que são produzidos em quantidades que pode sustentar esse nível de exportação".

Ford disse que vinhos como The Stump Jump da d'Arenberg ou Casillero del Diablo da Concha y Toro são candidatos prováveis - ambos são importados pela Summergate.

Ao mesmo tempo, a hegemonia de Bordeaux será neutralizada na China. "Bordeaux estará mais limitada, mas a sua popularidade é um ciclo vicioso", ele disse, já que é a única região em que há interesse.

Em termos de demanda, Borgonha está se tornando rapidamente a região mais procurada depois de Bordeaux, mas seus vinhos são produzidos de maneira nada parecida com as quantidades necessárias para satisfazer um mercado do tamanho da China.

Enquanto Ford disse que exceto para os consumidores de vinhos bem informados, a grande maioria "compra pelo rótulo, e não pelo gosto", advertiu ele contra a tentativa de conquistar o mercado chinês com truques.

Ele mencionou especificamente o símbolo chinês para 8 gravado em vermelho no Chateau Lafite 2008. O número oito, supostamente um número da sorte na China, aumentou as vendas entre os consumidores chineses de ponta, segundo os comerciantes confirmaram na época. Mas poderia ter sido uma tentativa em vão para os compradores menos astutos.

"A menos que o comprador entenda a referência do vinho que ele está sendo apresentado, ele pode pensar tanto que foi um truque feito só para a China ou que o vinho foi feito de alguma maneira na China".

Ford disse ainda que o mercado chinês para vinhos importados em 2015 pode dobrar o volume. Segundo o International Wine and Spirit Research (IWSR), uma pesquisa divulgada em janeiro indicou que o consumo de vinho na China e Hong Kong subiu 100% entre 2005 e 2009.

Mais notícias sobre vinhos...

+ Óleo de oliva evita doenças cardiovasculares, diz estudo

+ Visando fazer ponte entre investidor e produtor, governo de Xangai cria site vendas de vinho

Reino Unido não é mais número um no mercado de vinhos

Coréia do Sul pode viver segundo boom de vinho

Festival francês de cinema em torno da cultura vitivinícola premia curta espanhol

Da redação

Publicado em 27 de Junho de 2011 às 08:18


Notícias