Revista ADEGA
Busca

Vinho - 10.Jan.

Mercados vendem vinhos com e sem selo de controle e confundem consumidor


O selo de controle fiscal para vinhos importados que são vendidos em restaurantes e supermercados é obrigatório no Brasil desde 1º de janeiro, porém exceções confundem o consumidor em relação a procedência do produto. 

Divulgação

A Abba, Associação Brasileira  de Exportadores e Importadores de Alimentos e Bebidas, conseguiu que 130 de suas importações não precisassem usar o selo para vender os vinhos, pois alegam que isso dificulta o processo de importação.

"O vinho já foi fiscalizado na importação; esse segundo controle ao qual se propõe o selo é desnecessário", diz Raquel Salgado, da Abba.

Além disso, vinhos comprados antes de 1º de janeiro não serão obrigados a ter o selo para que possam ser vendidos, desde tenham a nota fiscal para comprovar.

Por isso é possível encontrar vinhos importados, em restaurantes e supermercados, com e sem o selo de controle.

Segundo Rodrigo Lanari, da importadora Inovini, esse problema com o selo traz insegurança ao setor, pois diversos varejistas já diminuiram a compra de vinhos.

Mais notícias sobre vinhos...

Empresa americana promove leilão de cartazes de vinhos antigos
Governo mexicano planeja criar uma rota do vinho
Kiss lança vinho próprio em parceria com Rewine
Vinícola cria projeto beneficente para combater a fome
Ex-número 1 do tênis, Thomas Muster agora é produtor de vinho

Redação
Publicado em 10/01/2012, às 09h57 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias