Monte sua biblioteca


Storia Valduga da Imigração à Elite do Vinho
Loraine Luz, 100 páginas
Depois de tantos anos lendo livros de vinhos é cada vez mais difícil ser surpreendido. Ainda mais quando se trata da "autobiografia" de uma vinícola. Mas este livro é mais uma prova de como a Valduga anda à frente de seu tempo quando o assunto é transmitir sua mensagem. Nada de discurso de miss, com ancestrais heroicos ou grandes ideais filosóficos. Pelo contrário, uma ode ao trabalho e aos fatos do dia a dia que vão se somando para explicar um sucesso surpreendente. Nada dos chavões de sempre, nenhuma vez "o vinho é feito no vinhedo"; que embora seja absolutamente verdadeiro coloca qualquer conversa sobre vinhos num modo superficial. Pena que o livro foi um presente da Valduga e não está disponível para venda em livrarias... Com a ousadia de sempre, é impossível não adorar o começo do livro: "Salame. O que Luiz Valduga gostava de fazer era salame. Para fazer salame, é indispensável a matériaprima: a carne de porco. E para obter a carne de porco é preciso matar o dito cujo. [...] E o porco, talvez antevendo que seu destino seria acabar servido em rodelas para acompanhar o copo de vinho, guinchava de horror. [.] Consummatum est. E mais um 'bichieri di vino' para comemorar."

Minha doce Paris - Um ano na Cidade Luz
Amy Thomas, Editora Tapioca, 300 páginas, R$ 46
No livro Minha doce Paris, Amy Thomas conta ao leitor como foi morar, por dois anos, em Paris para redigir anúncios publicitários para a marca Louis Vuitton enquanto fundia sua própria história com a de padeiros, patissiers e chocolatiers da Cidade Luz. O livro traz as lembranças da escritora passeando por ruas charmosas e explorando as melhores confeitarias e padarias parisienses. Dicas, em pequenas doses, finalizam cada capítulo com endereços de Paris e também de Nova York.

Chefs - Café
Carlos A. Andreotti, Editora Melhoramentos, 272 páginas, R$ 98
Com apresentação do jornalista e escritor Luís Fernando Veríssimo, o livro reúne textos de profissionais amantes do café, como o jornalista Jacques Schop e a especialista Isabela Raposeiras. Veríssimo também participa contando como em torno do simples hábito de tomar café se desenvolveu toda uma civilização, como, por exemplo, a Espanha. Para finalizar, a obra traz 100 receitas de grandes chefs criadas tomando o café como ingrediente base.

Da redação

Publicado em 19 de Março de 2013 às 13:23


Enocultura

Artigo publicado nesta revista