Vinho - 15.Jun - Vinhos de Bordeaux

No Reino Unido, altos preços de safra 2010 de vinhos franceses diminuem consumo


De acordo com o site inglês Decanter.com, as produtoras de Bordeaux Chateaux Lagrange,Grand Puy Lacoste,Leoville Barton, Leoville Poyferre eSmith Haut Lafitte acabam de lançar o preço de suas safras 2010.

Divulgação
Safra 2010 de Bordeaux tem preços mais altos que 2009
Alguns estão consideravelmente mais alto que o ano passado: Pessac-Leognan está por 77 euros, quase 50% a mais que em 2009 e quase o dobro de seu preço de lançamento, em 2005.

Para alguns comerciantes, isso não é uma boa idéia. "Não está vendendo. O de 2009 (que é muito melhor) ainda está disponível 100 euros mais barato. No ano passado nós vendemos 284 caixas - esse ano, 19", disse Gary Boom da Bordeaux Index ao Decanter.com. Já na loja Berry Brothers, Simon Staples disse que ficaria feliz se vendesse 19 caixas.

Simon Davies da Fine & Rare expressou o pensamento de muitos quando disse, "Ótimo vinho, preço chocante, poucas vendas".

O problema para a Smith Haut Lafitte, uma propriedade muito admirada, é duplo. O primeiro é que simplesmente o robusto cortejo que um Leoville Barton tem. Em segundo lugar, com tantos vinhos vindo de uma vez, ele é uma vítima de um "congestionamento", o qual Staples diz ser um problema maior que o preço.

"Clientes não querem ser bombardeados com uma oferta a cada 20 minutos. Você não consegue se focar, como esperar que o cliente consiga?".

Como Staples mostrou, outras propriedades, mesmo aquelas com crescimentos substanciais, se saíram muito melhor.

Leoville Barton, por exemplo, subiu 15% ano passado: a safra de 2010 está a 100 euros a garrafa - o que talvez tenha feito sua reputação por ter um dos preços mais razoáveis das melhores propriedades.

Mas é Smith Haut Lafitte que está sofrendo. Comentários no Twitter fortes: um disse simplesmente sobre seu preço, "Eu acho isso engraçado"; outro disse "Há certa arrogância nisso".

Sobre o aumento do preço, a dona Florence Cathiard defendeu sua decisão: "É um vinho muito melhor que o de 2009, e é por esse motivo que eu o torei mais caro", ela disse ao Decanter.com. "Eu nunca fiz um vinho tão preciso como esse".

"Eu sinto pelas vendas ruins no Reino Unido. Eu já tenho pedidos de mais 230 caixas, que não é tão bom como no ano passado - a essa époica eu tinha pedido para mais 400 caixas - mas não é tão ruim".

Mais notícias sobre vinhos...

+ Estudo aponta mudança de tendência do consumidor russo de vinho

+ Cafeteria nos EUA serve cafés com desenhos originais sobre a espuma de leite

+ Para facilitar a produção de vinhos, empresa neo-zelandesa cria sistema que mede emissão de carbono

+ No Reino Unido, marca de vinhos alemã faz parceria com musical "Priscila, a Rainha do Deserto"

+ Países europeus se unem contra implementação de uma nova regulamentação sobre as vinícolas

Da redação

Publicado em 15 de Junho de 2011 às 07:15


Notícias