Revista ADEGA
Busca

02.Set - Qualidade

Nova tecnologia para vinhos é aprovada na África do Sul


A África do Sul se tornou o primeiro país a aprovar um processo de alta tecnologia, que usa radiações de energia "fraca" para purificar o vinho. Ainda é provável que o método consiga reduzir drasticamente a necessidade de adição de dióxido de enxofre (SO2).

O método pode acabar com a utilização de elementos químicos antimicrobianos
O sistema "Surepure" transmite raios ultra-violeta para desativar microorganismos encontrados em líquidos, eliminado os efeitos potencialmente nocivos ao estacionar a multiplicação dos micróbios


O processo, que já é usado na produção de sucos nas indústrias de laticínios, alega não ter efeitos residuais. Também é sabido que o método pode substituir a adição de SO2, que já foi a causa de algumas alergias nos consumidores.


O estado de Franschhoek, situado a oeste da África do Sul, já afirmou que irá utilizar a nova tecnologia para a produção dos vinhos de 2009. O porta-voz do conselho de vinicultores sul-africanos disse que apoiava o novo sistema e que iria recomendá-lo ao Ministério da Agricultura da África do Sul, para que fosse criado um regulamento a respeito.

Steve Miller, responsável pelo marketing do "Surepure" afirmou que companhias como a dele têm a oportunidade de mudar o mundo. No final do mês de agosto a FDA, agência controladora da saúde pública americana, havia exigido que qualquer vinho que tivesse concentração de SO2 superior a 10 ppm (partes por milhão) usasse um selo informativo.

Confira as últimas notícias sobre o mundo dos vinhos...

+ Alemanha se torna o maior importador do vinho de Maiorca

+ O Melhor Vinho do dia: Aos casamentos franceses!

+ Consumo de álcool aumenta prática de exercícios físicos

+ Safra 2009 em Borgonha deve ser excepcional

+ O Melhor Vinho do dia: Ao bom relacionamento entre Brasil e Argentina!

Redação
Publicado em 02/09/2009, às 12h34 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias