Vinho ajuda a melhorar a memória, aponta pesquisa

O consumo do resveratrol, antioxidante presente no vinho, pode melhorar a qualidade da memória de curto prazo


O resveratrol pode ajudar a melhorar a memória, de acordo com um novo estudo publicado pela revista Journal of Neuroscience. A pesquisa revela que pessoas que consomem suplementos à base do antioxidante encontrado no vinho possuem uma memória maior e melhor de curto prazo. 

Divulgação

Com o resveratrol, as recordações e memórias podem ficar mais nítidas

Conduzido por pesquisadores da Charité University, em Berlim, o estudo analisou os efeitos do resveratrol em 46 voluntários com sobrepeso. “O estudo é o primeiro a mostrar uma ligação entre o composto de vinho tinto e a memória dos adultos com sobrepeso”, afirmou a pesquisadora Veronica Witte.

Antes do início da pesquisa e depois de seis meses de realização, os participantes passaram por um teste de memória, fizeram exame de sangue e tiveram seus cérebros escaneados.

No estudo, metade dos voluntários recebeu uma dose de 200 mg de resveratrol por dia e a outra metade recebeu um placebo. Aqueles que ingeriram o antioxidante apresentaram uma melhor memória de curto prazo e também houve um aumento nas conexões do cérebro com as áreas responsáveis pela memória.

Os exames de sangue dos voluntários que consumiram mais resveratrol, por sua vez, mostraram que houve uma redução do nível de açúcar no sangue, o que sugere que o metabolismo do açúcar pode estar ligado às conectividades do cérebro e à memória.

Da redação

Publicado em 1 de Julho de 2014 às 08:00


Notícias Charité University International Business Times Veronica Witte John Hopkins University School of Medicine