Revista ADEGA
Busca

15. jan Obama anima a indústria de vinhos

Obama anima a indústria de vinhos nos EUA


Barack Obama causará um efeito positivo no hábito do americano de tomar vinho, é o que diz um recém pesquisa da Organização Presidente

Obama assume a presidência na próxima terça-feira, após oito anos sem ninguém que tomasse vinhos na Casa Branca, já que George W. Bush parou de beber há uma década atrás, como afirmou John Gillespie (líder do Conselho de Mercado de Vinho, uma associação de pesquisa do Napa Valley, Califórnia).


A industria norte-americana de vinhos é freqüentemente informada por relatórios que dizem que a adega da casa de Obama, em Chicago, abriga cerca de 1000 garrafas de vinho.

"O que não se sabe é o conteúdo da adega - partindo do pressuposto que ela exista", afirma a New York Magazine.

Uma publicação concorrente afirmou que a equipe de Obama prometeu divulgar detalhes após a posse do presidente.

Outro fator que tem animado a indústria vinícola do país é a influência que o presidente exerce nos jovens americanos.

As bases do grande aumento na população que toma vinho nos últimos oito anos é o que justifica o

O aumento do consume através de grupos de pessoas com até 32 anos de idade e, de 33 a 44 anos, a chamada Geração X.



Da mesma maneira que Obama utilizou a Internet em sua campanha, essas pessoas estão mais aptas a a usarem a Internet como meio de adquirirem informação sobre vinhos.

Redação
Publicado em 15/01/2009, às 12h40 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h45


Mais Notícias