Revista ADEGA
Busca

Vinho - 09.Jun - A partir de 2012

Países nórdicos da Europa exigirão responsabilidade social das importadoras de vinho


De acordo com o que foi anunciado pelo diretor da Vinmonopolet, Kai G. Henriksen, durante uma visita à Argentina, os monopólios da venda de álcool na Suécia, Noruega, Finlândia e Ilhas Feroe - região autônoma da Dinamarca - exigirão a partir de 2012 que as empresas interessadas em exportar vinho a esses países cumpram uma série de princípios de responsabilidade social em sua prática empresarial.

Divulgação
As empresas interessadas em exportar vinho a esses países terão que cumprir diversos princípios de responsabilidade social
Segundo o site Wines From Spain, esse Código de Conduta fixará uma série de normas mínimas exigidas segundo diversas organizações internacionais, tais como a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização das Nações Unidas.

A iniciativa, promovida há três anos pelos monopólios Systembolaget, Vinmonopolet, Alko, ATVR e Rúsdrekkasola Landins, tem sua imposição prevista para janeiro de 2012. Os princípios que configuram o Código de Conduta estão baseados nas normas definidas pela OIT e a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Entre os princípios exigidos se encontram o reconhecimento da liberdade de associação e dos direitos sindicais, o respeito do salário mínimo e da jornada laboriau, o estabelecimento de lugares de trabalho saudáveis, de medidas anticorrupcionais e de técnica de trabalho que respeitem o meio ambiente.

Suécia, Noruega, Finlândia, Islândia e Dinamarca são os mercados onde há uma empresa estatal cuja função é controlar quase totalmente a venda de álcool, em seus respectivos países.

Os monopólios satisfazem sua demanda por meio de licitações públicas com critérios muito bem definidos sobre a origem do vinho, suas características e seu processo de elaboração.

As exportações de vinho espanhol aos países nórdicos supõem ao ano uma faturação de por volta de 100 milhões de euros, embora, devido à natureza controlada por esses mercados, essa cifra tende a manter-se estável.

Mais notícias sobre vinhos...

+ Mudanças climáticas não influenciam aumento de teor alcoólico do vinho, diz estudo

+ Nomacorc fará pesquisa sobre a ação do oxigênio no vinho

+ Produtores de vinho unem música clássica e modernidade em design de garrafa

+ Venda de Champagne de 200 anos bate "recorde"
+ Produtora australiana compra premiada vinícola na Tasmânia

Redação
Publicado em 09/06/2011, às 08h25 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias