Vinho - 12.Jul - Economia

Para importador, campanha de vinhos em Bordeux foi "uma oportunidade perdida" para chineses


A campanha en primeur 2010 foi uma "oportunidade perdida" para Bordeaux, disse Don St Pierre Jr, um comerciante proeminente da China. Chefe da ASC Fina Wines, localizada em Xangai, ele disse que a campanha poderia ter tido muito mais sucesso do que teve, na China.

Divulgação
St Pierre: "A distribuição dos melhores vinhos foi minúscula"
Ele colocou três principais razões pelas quais ele acha que não se aproveitou a oportunidade: a lentidão dos lançamentos, os preços altos, e alocações.

"Se os vinhos tivessem sido lançados antes, seria um grande potencial para ser um grande investimento, mas por ter sido tudo tão lento, as distribuições eram muito pequenas, e por conta da publicidade negativa ante os preços, as pessoas começaram a ter dúvidas".

A distribuição dos melhores vinhos era minúscula. Os primeiros vinhos detiveram dois terços do seu estoque nas suas primeiras parcelas, e foi divulgado que Latour lançou entre 1500 e 3 mil caizas, de uma produção total de por volta de 10 mil. Berry Brothers tinham 400 caixas de Margaux, comparado a mil em 2009, disse o comerciante de vinhos inglês Simon Staples.

Não há resistência quanto aos preços, uma vez que os chineses vêm comprando vinho em primeur pelos últimos dois anos. Então eles esperam que os preços sejam altos. Eles não estão preocupados em relação à safra de 2010 ser mais cara que a de 2009.

St Pierre disse que o humor em geral em Bordeaux estava bom. As "suspeitas usuais" - os primeiros vinhos, Lynch Bages, Pontet Canet, Beychevelle, Ducru-Beaucaillou, Grand-Puy-Lacoste, Angelus - todos foram bem.

E, como na Europa, os vinhos de preços muito altos, como Smith-Haut-Lafitte, Figeac e Cheval Blanc.

Mais notícias sobre vinhos...

+ Hess Collection compra produtora de vinhos de Sonoma, EUA

+ Cruzeiro tem roteiro baseado em degustações de vinho ao longo da costa da França

+ Cão na Austrália identifica se vinho está ou não contaminado

+ Mercado de Bordeaux começa a se auto-regular após a criação do novo mercado asiático

+ Código QR é usado para estampar rótulo de vinho

Da redação

Publicado em 12 de Julho de 2011 às 08:13


Notícias