Revista ADEGA
Busca

Vinho - 02.Ago - Pós-crise

Passada a crise, região de Champagne decide aumentar colheita


Em 2009, a região de Champagne vivenciou momentos de crise nas exportações, experimentando uma queda de 8% em volume e 16,6% em valor nas vendas, comparadas às realizadas no ano de 2008.

Já no primeiro trimestre deste ano, houve um aumento de 25% nas exportações para países europeus e 57% para o resto do mundo, além do aumento de consumo interno. Por isso, os viticultores e produtores de Champagne decidiram aumentar o limite de uvas para colheita, que era de 9800 quilos por hectare em 2009, para 10500.

"Nós estamos dando um sinal de serenidade para mostrar a todos que a crise de 2009 realmente ficou para trás. Nosso único problema está em estimar as vendas de fim de ano. Dependerá do aumento nos níveis de consumo. Em caso de uma situação negativa, estaremos correndo perigo de sofrer", afirmou o presidente da União das Casas de Champgne, Ghislan de Montogolfier.

Apesar da preocupação, há um grande otimismo na atitude, que é também compartilhado pelo comitê da Champagne Wines, que prevê vendas de 315 milhões de garrafas até o fim do ano, contra 20 milhões vendidas em 2009. Representando um aumento de impressionantes 1475%.

Redação
Publicado em 02/08/2010, às 13h49 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias