Vinho - 26.Mai - Saúde

Pesquisa indica composto do vinho tinto que pode diminuir efeitos de concussões


Divulgação
Segundo o site Science Daily, pesquisadores da universidade de Texas Southwestern Medical Centre, em Dallas, estão estudando um composto encontrado no vinho tinto e nas uvas que ajuda a reduzir os efeitos de curto e longo prazo de concussões (perda da consciência de curta duração que acontece logo a seguir a um traumatismo craniano).

Eles pretendem recrutar por volta de 12 boxeadores profissionais para tomar um composto neuroprotetor após uma luta, para verificar se há redução dos danos no cérebro depois de um impacto e se ajuda a restaurar funções sutis do cérebro e conexões por meio dos seus efeitos antioxidantes.

Se der certo, os pesquisadores esperam que os resultados possam ser aplicáveis não só a concussões em outros esportes como futebol, mas também a incidentes cotidianos, como quedas, acidentes de carros, entre outros.

"Nós sabemos de estudos com animais que se nós dermos a droga imediatamente após a injúria cerebral, ela pode ser significativa e dramaticamente reduzida a longo prazo", diz  o Dr. Joshua Gatson, principal pesquisador do grupo.

"Não houve ainda nenhum estudo com seres humanos, então essa é de fato a primeira vez que se atenta aos efeitos do resveratrol em traumas no cérebro".

O composto já está sendo estudado como um agente que diminui o nível de açúcares no sangue, combatendo o câncer, protegendo o sistema cardiovascular, e sendo usado até em tratamentos como Alzheimer e derrames.

Nesse estudo, pesquisadores estão administrando a dose oral necessária aos boxeadores uma vez ao dia por uma semana, em até duas horas após a luta. Depois serão feitos testes neurocognitivos e protocolos de ressonância magnética para rastrear a atividade cerebral, inflamações, e restauração das células e conexões.

RELEMBRE:O vinho e a saúde - Beber vinho retarda o envelhecimento, aumenta o Q.I. e dá (muito) prazer. Você tem sede de quê?

Mais notícias sobre vinhos...

+ Com fim ecológico, empresa deixa de lado garrafas e embala vinho apenas em caixas

+ Até 2014, Canadá será o terceiro país que mais importará vinho, diz estudo

+ Obama bebe vinho inglês em visita ao Buckingham Palace

+ Marca alemã lança vinho com 5,5% de teor alcoólico

+ Produção de Pinot Noir na Nova Zelândia ganha destaque no mercado de vinhos

Da redação

Publicado em 26 de Maio de 2011 às 09:17


Notícias