O ano promete...

Produção de vinhos nacionais deve dobrar

Instituto Brasileiro do Vinho prevê um aumento de 100% no volume da colheita de 2017


 
Após viver a maior quebra desde 1969, com uma perda de 57% em 2016, a produção no Rio Grande do sul espera atingir 600 milhões de quilos de uvas colhidas para o processamento de vinhos, espumantes e derivados.

Para o vice-presidente do Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho), Oscar Ló, o incremento de volume representará um aumento de 100% em relação ao ano anterior. “Estamos muito contentes com a qualidade. Os vinhedos estão com uma boa produção. As condições climáticas estão muito favoráveis neste ano", diz o executivo. "Tudo indica que teremos uma safra normal e, com isso, os estoques também deverão voltar aos patamares dos anos anteriores, alcançando o armazenamento de cerca de 150 milhões de litros”.

Outro elemento de comemoração diz respeito à qualidade. As vinícolas já comemoram a sanidade da produção e tudo indica que a as uvas atingirão uma boa graduação de açúcar. “Esta safra está com uma produção excelente. Noventa e nove por cento das regiões não apresentaram doenças fúngicas”, revela Moacir Mazzarollo, ex-presidente do Ibravin. Os prognósticos são muito positivos para que 2017 seja um grande ano para o vinho brasileiro.
 
Por Maria Bolognese

Publicado em 31 de Janeiro de 2017 às 17:03


Notícias