Vinho - 8.Mai

Produtores franceses de vinho se preocupam com novo presidente


Com a eleição do novo presidente francês François Hollande, a indústria do vinho no país começa a pensar se ele será melhor que seu antecessor, Nicolas Sarkozy. A indústria vitivinícola do país é uma das chaves na economia, contribuindo com sete bilhões de euros no ano passado.

divulgação
Novo presidente francês, François Hollande

O que mais preocupa é a liberação dos direitos de plantação, a Lei Evin proibir toda a publicidade de bebidas, e os debates para trazer os níveis de álcool à zero. Nos últimos dias de sua campanha, Sarkozy, abstêmio admitido,  alegou que preferia coca-cola.

Hollande, ao contrário do ex-presidente, sempre foi um amante de vinhos: "como muitos franceses, eu sou seduzido pelo excelente vinho produzido no país. Eu gosto de tomar vinho com amigos e família. E freqüentemente abro uma garrafa de vinho para celebrar grandes eventos", declarou recentemente ao jornal Revue Du Vin France.

No entanto, os produtores estão preocupados com as futuras decisões do presidente. Hollande prometeu, entre outras coisas, uma nova taxa de imposto de 75% para famílias que ganham mais de 1 milhão de euros, um imposto sobre herança extra em grandes propriedades, impostos mais elevados sobre as grandes empresas e um imposto mais difícil sobre os ativos.

"O manifesto de nenhum dos candidatos mostrou algum com completa precisão sobre nossa indústria. Teremos de esperar para ver. O que os produtores precisam realmente é que  a economia se recupere como um todo, e é por isso que estamos hesitantes", disse o presidente da Cercle de Rive Droite, em Bordeaux, Alain Raynaud.

Mais notícias sobre vinhos...

Corney & Barow vende seus primeiros vinhos ingleses
Vinícola Gallo e Universal Studios criam clube de filmes e vinhos
Fergie lança marca própria de vinhos
Naked Wines investe 5,5 milhões de euros em novos enólogos
Coppola lança vinho Inglenook depois de 48 anos

Da redação

Publicado em 8 de Maio de 2012 às 10:16


Notícias