Revista ADEGA
Busca

Vinho - 26.Jan - Tragédias

Produtores revelam enormes prejuízos no setor vitivinícola australiano após enchentes


Vinícolas australianas estão sofrendo com as enchentes
As terríveis enchentes que assolaram o território australiano nos últimos dois meses não deixaram tantas vítimas fatais como as registradas no Brasil, mas nem por isso deixaram de causar uma série de prejuízos ao país. E um dos setores mais afetados, infelizmente, foi o da viticultura.

Autoridades locais estimam que mais de nove mil residentes da região de Victoria tiveram de ser evacuadas de suas casas, com mais de um quarto do Estado estando ainda ameaçado pelas enchentes. Não bastasse este representativo número, produtores da região estimam que aproximadamente 20% das áreas destinadas à produção de vinhos foram destruídas pelas fortes chuvas e inundações.

A notícia soa como terrível, já que estamos a poucas semanas da próxima colheita e, além da destruição de boa parte da produção, as enchentes podem proliferar fungos e pragas pelas plantações.

As regiões de Grampians, Great Western e Pyrenees, a oeste do Estado, foram as mais afetadas e tiveram grande parte de sua produção afetada. Trabalhadores da vinícola Mount Avoca, em Pyrenees, tiveram de cobrir as plantas com lonas de plástico após a chuva quebrar as barreiras de uma represa, causando grandes danos às plantações. "Perdemos todos os nossos Cabernet e cerca de metade de todas as plantações", lamentou o diretor da vinícola, Matthew Barry. "Chegamos a encontrar nove quilos de peixes em um de nossos pastos alagados. O almoço, pelo menos, estava garantido", brinca o produtor.

Em Great Western, que não está acostumada a ser uma região com risco de enchentes, a vinícola Best's Wines' Concongella chegou a registrar oito polegadas de pluviosidade em menos de 48 horas, com a água chegando à altura de um metro nas vinhas. Já a tradicional vinícola Seppelts Winery tornou-se ponto de evacuação para residentes locais desabrigados.

Outra região que está bastante afetada é o Sudeste da Austrália. No Clare Valley, outra região vinícola, os produtores estimam que mais de 10% das plantações já foram afetadas pelas pragas e fungos. "Os produtores de vinhos da Austrália estão sendo desafiados neste momento, devido ao solo molhado e úmido, e terão de realizar um esforço enorme para garantir que as uvas serão entregues maduras e livres das doenças", afirma Alister Purbrick, CEO e enólogo da vinícola Tahbilk, na região central de Victoria.

Embora ainda dependa das condições do tempo nos próximos meses, estima-se que a safra australiana de vinhos este ano tenha 1.4 milhão de toneladas a menos do que o normal, um grande prejuízo para um mercado cada vez mais em ascensão.

Mais notícias sobre o mundo dos vinhos...

Após susto com a crise, norte-americanos aumentam consumo de vinhos acima de 20 dólares
Colega de Robert Parker faz visita à Espanha para provar vinhos catalães

Mesmo afetadas pelas chuvas, vinícolas australianas ajudam vítimas das enchentes

Presidente da Academia de Vinhos Espanhola vira membro de projeto climático

Diretor de companhia de investimento de vinhos é preso por desvio de verbas

Redação
Publicado em 26/01/2011, às 13h34 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias