Verde maduro

Quintas de Melgaço lança vinho verde de colheita tardia

Produção pioneira deve ser a única por causa do trabalhoso processo de fabricação


A produtora portuguesa Quintas de Melgaço fez uma aposta pioneira nos Vinhos Verdes com a produção de uma colheita tardia exclusivamente da casta Alvarinho. O QM Alvarinho Vindima Tardia de 2014, agora em sua terceira edição (2009 e 2010), resultou de uma vindima manual que ocorreu em dezembro, ou seja, bem mais tarde do que sua época típica.

As uvas estavam, portanto, num estado de maturação adiantado. O terroir foi escolhido a dedo pela equipe técnica formada por Jorge Sousa Pinto e Virgínia Rainho. Trata-se de uma parcela de um só associado da Quintas de Melgaço, curiosamente junto ao rio Minho, na fronteira entre Portugal e Espanha.

Segundo a técnica Virgínia Rainho “Não é nada fácil fazer um colheita tardia de Alvarinho. Se não houver cuidado, as uvas e os cachos caem por causa da desidratação, comprometendo a colheita” e por isso será provavelmente o único no mercado. Apesar da dificuldade, garante que tudo correu bem.

Ainda assim, depois de colhidas, as uvas foram selecionadas bago a bago e o resultado passou por uma prensagem suave e decantação, antes da fermentação. Depois o vinho estagiou entre seis e nove meses em barricas velhas de carvalho francês. O QM Alvarinho Vindima Tardia de 2014 já está disponível no mercado. Foram produzidas cerca de mil unidades, todas em meias-garrafas (375 ml).

Da redação

Publicado em 19 de Janeiro de 2016 às 16:20


Notícias