Revista ADEGA
Busca

Região vitivinícola de Paris pode ter denominação própria


Nos próximos meses, a região administrativa de Ile de France, cuja capital é Paris, espera receber a primeira - e mais básica - classificação para seus vinhos, a Indicação Geográfica Protegida.

A categoria IGP, na França, substituiu a chamada Vins de Pays, que designava os vinhos vindos de uma região específica, mas que não são submetidos a regras tão rigorosas quanto as do sistema de Apelação de Origem Controlada. Atualmente, em Paris, existe apenas uma vinícola comercial, em Suresnes, no lado ocidental da cidade. O restante da produção existente na região é de vinícolas pequenas e não comerciais, ou seja, sua produção só pode ser usada para fins de caridade. Patrice Bersac, integrante de grupo que luta pela denominação, afirma que a IGP poderá ajudar essas vinícolas menores a terem o amparo de leis específicas para essa categoria de produção.

"Não estamos em linha com outros países da UE. Na Suíça, por exemplo, os produtores tem o direito de plantar 400 m² de vinhas. Eles podem ser de grande ajuda para estudos ampelográficos, uma vez que muitos deles cultivam castas esquecidas", pontuou. Bersac espera que, nos próximos cindo anos, cindo IGP''s sejam concedidas às regiões de Ile de France, começando com a IGP Suresnes.

Mais notícias sobre vinhos...

Mendoza lança Bus Vitivinícola voltado para o enoturismo

Mulheres que bebem vinho têm vida sexual mais ativa

Governo francês coloca adega presidencial a leilão

China já é o quinto mercado mundial de vinho

Mais da metade dos consumidores não entende as notas de degustação, afirma pesquisa

Redação
Publicado em 09/05/2013, às 11h54 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias