Revista ADEGA
Busca

21.Ago - Rolhas estragadas afetam menos de 1%

Rolhas estragadas afetam menos de 1% das garrafas, diz levantamento


Rolhas estragadas afetam menos de 1% das garrafas
As rolhas de cortiça estragadas, que comprometem o aroma, o gosto e, consequentemente, a qualidade dos vinhos sempre foram um dos principais pesadelos dos apreciadores de vinho.

Embora os problemas com as rolhas ainda aconteçam e sejam uma das principais razões para a devolução de garrafas, a incidência destes casos, para alegria dos consumidores, não chega a um por cento, de acordo com um novo levantamento.            

Várias substâncias podem causar o comprometimento da cortiça. A mais notável delas é a 2,4,6-trichloroanisole (TCA). Durante décadas a indústria do vinho tentou eliminar o TCA, e agora se acredita que a missão de pesquisadores e cientistas que trabalharam para isso esteja perto de ser concretizada.  "Faz 60 anos que a indústria tenta corrigir este problema e temos muitas razões para crer que finalmente estamos conseguindo", disse Christian Butzke, enólogo, professor da Universidade Purdue e autor do novo estudo.      

Butzke baseia sua análise nas inspeções que realizou ao longo das edições 2008 e 2009 da Indy Wine Competition, um dos maiores eventos do vinho nos Estados Unidos, que acontece anualmente no estado de Indiana.

Mesmo que o levantamento não tenha os rigores de um estudo científico, os resultados são endossados por outros especialistas. "Há dez anos atrás o índice era muito maior, 5%, ou mais. Os números estavam fora de lugar", comenta Susan Ebeler, química do departamento de viticultura e enologia da Universidade da Califórnia. "Hoje a situação é outra, muito melhor; portanto, eu com o Dr. Butzke sobre índice abaixo de 1 %", concluiu.  

Confira as últimas notícias sobre o mundo dos vinhos...

+ "Champagne de Jay-Z" lança Blanc de Blancs
+ Crise não afeta consumo de vinho nos Estados Unidos

Calor interfere na colheita de uvas na Espanha
+ Argentina começa a exportar seu primeiro "Vinho do Gelo"

+ Apesar da melhora nas exportações, neozelandeses estão cautelosos

+ Washington pode registrar colheita recorde em 2009


Redação
Publicado em 21/08/2009, às 11h02 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias